27 setembro, 2010

Por que alguém iria querer que o PSDB continuasse no governo de São Paulo?

___Eu não estou brincando. Por mais estranho que pareça, existem pessoas que querem que o PSDB continue a governar o estado de São Paulo (e, segundo as pesquisas, parece ser um número grande de malucos). Como sou uma pessoa naturalmente curiosa com os bizarros comportamentos humanos, eu gostaria que alguém me explicasse se existe uma motivação lógica para isso.
___Vejam bem, daqui a pouco vão se completar praticamente 16 anos que o PSDB governa o estado de São Paulo e tudo só fez piorar. Só para analisar o básico do básico, vejam a educação, a segurança, a saúde e o transporte público: são o próprio retrato da incompetência.
___Claro, falar que a educação, a segurança e afins estão ruins é praticamente um chavão da crítica política vazia; é possível criticar quase qualquer governo com esses “argumentos”. Sendo assim, acho que vale a pena dar uma pequena conferida em uns números oficiais.
___No site da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo – site mantido pelo governo do estado – são publicadas, desde o 3º trimestre de 1995, estatísticas sobre a criminalidade. Fazendo uma comparação nada exaustiva, bem por cima mesmo, conferi os números do 4º trimestre de 1995 (final do primeiro ano de governo do PSDB no estado de São Paulo) e do 4º trimestre de 2009 (final do ano passado).
___Entre as ocorrências policiais registradas:
- contra pessoas: em 1995, 98.491; em 2009, 162.039. Um crescimento de mais de 60%.
- contra o patrimônio: em 1995, 162.341; em 2009, 278.324. Um crescimento de mais de 70%.
___O número de vítimas de estupro cresceu de 1.134 para 2.338. Um aumento de mais de 100%!!!
___Apesar desses aumentos bizarros, ao olhar as “Atividades de polícia judiciária”, o número total de inquéritos instaurados foi de 86.966, em 1995, para 90.297, em 2009. Menos de 5%.
___Existe alguma dúvida quanto ao aumento da criminalidade? E quanto à falta de esforço para tentar diminuí-la? Caso os números que eu forneci não forem suficientes, fiquem à vontade para procurar vocês próprios por outras barbaridades.
___Se eu for mudar o assunto para transporte público, então, o resultado fica mais vergonhoso ainda. Apesar das promessas, as estações do metrô demoram tanto para serem inauguradas que eu sempre espero a aparição de um Juscelino Kubitschek travestido de tucano dizendo: “Prometo 5 quilômetros de metrô em 50 anos de governo.”. Vale lembrar, das estações inauguradas pelo PSDB, só uma foi concluída em ano não-eleitoral (ano ímpar) – a estação Alto do Ipiranga, entregue em 2007.*
___Como disse outro dia o candidato Mercadante, “O ex governador Alckmin fez 2,6 quilômetros de metrô. 500 metros por ano. É uma voltinha no quarteirão”**. É possível levar a sério um partido que fez esse nada em tanto tempo?
___Aproveitem e deem uma olhada na gritante diferença entre o metrô da Cidade do México, de Santiago e de São Paulo.


Metrô: Cidade do México


Metrô: Santiago


Metrô: São Paulo


___Depois de praticamente 16 anos de governo, só posso pensar que é caso de má vontade ou de incompetência do PSDB por não ter feito o metrô paulistano tão grande quanto o mexicano. Mas, paro por aqui. Imagino que vocês já entenderam o que eu quero dizer.
___Então, depois de tudo isso, volto a perguntar: por que alguém planeja votar em um candidato a governador do PSDB? Por que, depois de 16 anos no governo do estado sem uma real melhora na vida da população (para falar a verdade, com uma piora), alguém ainda pensa em votar no PSDB? Respondam. Eu quero sinceramente saber.


#####


P.S.: Dei argumentos, números e tudo mais. Podem rebater à vontade para falar de transportes, segurança e saúde. Mas, vou aproveitar para dar um conselho, é melhor nenhum tucano vir elogiar o péssimo trabalho que o PSDB faz com a educação de São Paulo. Tenho tanto material para debater sobre o assunto quanto o papa tem para falar de missa ou para defender pedofilia.
P.P.S.: Sobre o metrô, acredito que também vale citar uma das últimas postagens do Sakamoto: “Lotação da linha vermelha é quase o dobro da recomendada”.


__________
* “Metrô SP: o mais lotado e o menor entre as metrópoles do mundo”, maio 2010.
** Fonte da fala: Folha. Números diferentes aqui.

23 setembro, 2010

Entre quatro paredes

___Faz uns tempos, comentei sobre uma professora de Língua Portuguesa com quem eu trabalho –, seu nome é Nádia Sauer. Como disse à época, trata-se de uma moça bonita e inteligente. Mais do que isso, a Nádia é uma pessoa divertida, agradável, decidida, dinâmica, boa defensora dos próprios pontos de vista. Essas opiniões, claro, são de um colega de trabalho. Não sei como ela é em casa, com o namorado; não a conheço em sua intimidade.
___Dia desses, ela me escreveu dizendo que participou da filmagem de um curta: A Mecânica do Amor, de Lucas Mayor. Assisti ao vídeo e me diverti bastante: achei o roteiro interessante, as piadas bem formuladas; com exceção do som, que por vezes escorrega, tudo bastante positivo. Segue abaixo (a Nádia aparece, com o namorado, a partir do terceiro minuto).







###

___Como eu disse antes, gostei do curta. Porém, por melhor que ele tenha sido, para quem conhece a Nádia, o vídeo fica muito melhor. O papel de sua personagem combina bastante com a personalidade dela. Não que ela seja pedante ou fique esfregando “sabedoria” e quantos livros leu na cara dos outros, mas, como falei há pouco, trata-se de uma mulher forte, que bem defende as próprias opiniões. Caso escolhesse ser uma desequilibrada insuportável, Nádia poderia ser exatamente assim.
___Claro, não a conheço em seu dia-a-dia com o namorado e duvido que ela seja assim. Mesmo assim, morri de rir com a possibilidade. Diga-se de passagem, mesmo achando ela bonita e inteligente, caso a Nádia termine o namoro, acho que prefiro não arriscar. ;-)



___Faz uns tempos, comentei sobre uma professora de Língua Portuguesa com quem eu trabalho –, seu nome é Nádia Sauer. Como disse à época, trata-se de uma moça bonita e inteligente. Mais do que isso, a Nádia é uma pessoa divertida, agradável, decidida, dinâmica, boa defensora dos próprios pontos de vista. Essas opiniões, claro, são de um colega de trabalho. Não sei como ela é em casa, com o namorado; não a conheço em sua intimidade.   ___Dia desses, ela me escreveu dizendo que participou da filmagem de um curta: A Mecânica do Amor, de Lucas Mayor. Assisti ao vídeo e me diverti bastante: achei o roteiro interessante, as piadas bem formuladas; com exceção do som que por vezes escorrega, tudo bastante positivo. Segue abaixo (a Nádia aparece com o namorado a partir dos 3 minutos).  ### ___Como eu disse antes, gostei do curta. Porém, por melhor que ele tenha sido, para quem conhece a Nádia, o vídeo fica muito melhor. O papel de sua personagem combina bastante com a personalidade dela. Não que ela seja pedante ou fique esfregando “sabedoria” e quantos livros leu na cara dos outros, mas, como falei há pouco, trata-se de uma mulher forte, que bem defende as próprias opiniões. Caso escolhesse ser uma desequilibrada, Nádia poderia ser exatamente assim.  ___Claro, não a conheço em seu dia-a-dia com o namorado e duvido que ela seja assim. Mesmo assim, morri de rir com a possibilidade. Diga-se de passagem, mesmo achando ela bonita e inteligente, caso a Nádia termine o namoro, acho que prefiro não arriscar. ;-)

17 setembro, 2010

Sem óculos

___Vou para a cama, tarde da noite, com uma pilha de provas. Minha namorada me vê tirando os óculos e colocando-os na cômoda, ao lado da cama.
___– Você vai corrigir provas até ter sono?
___– Isso mesmo – respondo.
___– E por que está deixando os óculos aí do lado?
___– Para que, caso eu durma corrigindo, não quebre os óculos.
___– Mas, você vai conseguir corrigir assim?
___– Claro! É só forçar um pouco a vista.
___Fazendo uma (meiga) cara de desaprovação, ela volta a ler seu livro e considera o diálogo encerrado. Eu me arrumo na cama, acendo o meu abajur, pego a caneta vermelha e preparo para começar. Olho a primeira prova e a coloco de lado. Faço o mesmo com a segunda e a terceira. Na quarta, viro para a minha namorada e reescrevo o fim do diálogo:
___– É só forçar a vista... E pegar as provas dos alunos que têm letras grandes.


12 setembro, 2010

Perdendo o voto

___Como eleitor, tento agir da maneira que eu considero correta (ou sou apenas um cara chato, caso vocês prefiram). Para escolher um político, pesquiso sobre o seu passado, tento ver seus horários eleitorais e leio suas propostas. Se eleito, acompanho sua atuação e, quando o político faz algo que me incomoda ou não se declara publicamente sobre uma questão que me interessa, escrevo e-mails questionando.
___Todas as vezes que votei em Ivan Valente para deputado federal, ele foi eleito (tanto pelo PT, quanto pelo PSOL). Tenho de dizer, na maior parte do tempo, meu voto muito me orgulhou; Valente fez mandatos admiráveis. Infelizmente, não apreciei algumas atitudes do Deputado neste último ano.
___Para começar, o apoio fortíssimo de Ivan Valente à ingênua Lei “Ficha Limpa” foi uma bela pisada no tomate. Eu não pude acreditar que um político experiente, teoricamente bom conhecedor de como a política funciona, acabou por cair na demagogia, no moralismo vazio e autoritário da “Ficha Limpa”.
___Mais triste ainda, quando a Lei “Ficha Limpa” acabou por trazer os péssimos resultados que qualquer bom conhecedor de política esperava, Valente não se pronunciou. Ou melhor, ignorando os resultados deletérios da Lei, Valente incorporou o discurso moralizante da “Ficha Limpa” em sua campanha, como se isso fosse uma solução mágica para os problemas políticos do país.
___Por fim, todas as minhas tentativas de entrar em contato com o Deputado – seja por e-mail, seja pelo próprio site –, têm sido ignoradas solenemente desde o início do ano. Se eu não posso questionar nem o político que eu ajudei a eleger, não vejo motivo para continuar votando nele (ainda mais quando, em campanha, Valente diz que “o eleitor... pode cobrar e fiscalizar o mandato”).
___Não que Ivan Valente tenha se besuntado de lama para depois mergulhar no esterco – como fez Fernando Gabeira (outro político que eu admirava) –, só que suas atitudes deste ano foram o bastante para que eu comece a procurar outro candidato a deputado. Torço para que ele melhore, mas, para esta eleição, acho que é tarde demais.


09 setembro, 2010

Passarela eleitoral

___Não queria chegar a isso, mas eu me sinto obrigado a dizer: as eleições deste ano estão sendo completamente injustas. Chega a ser um absurdo o tratamento desigual que a imprensa tem dado ao candidato José Serra.
___As candidatas Marina Silva e Dilma Rousseff recebem uma atenção muito superior ao candidato tucano. Além das reportagens clássicas sobre as principais falas dos políticos, o sobe-e-desce-e-entra-e-sai nas pesquisas e assuntos do tipo – de que todos os políticos, em algum grau, acabam contemplados –, as candidatas mulheres recebem uma atenção extra. Os pobres políticos homens, principalmente agora José Serra (que disputa a eleição com grandes chances de vencer), não recebem o enorme privilégio de reportagens e mais reportagens sobre seus modelitos, maquilagens, cortes de cabelo e de como cuidarão da cozinha de casa enquanto governam o país.
___Para desfazer tamanha injustiça, o blog Incautos do Ontem resolveu entrevistar o renomado estilista francês Jacques Le Quarentaecincorix, contratado do PSDB para cuidar da imagem de José Serra. Segue abaixo.


###


Incautos do Ontem: Depois de uma carreira invejável nas passarelas do mundo todo, Quarentaecincorix, como é trabalhar cuidando do guarda-roupa de um político tupiniquim?
Quarentaecincorix: Admito que tem sido um grande desafio. Vim preparado com uma coleção especial de modelitos com penas, mas, ao chegar ao Brasil, descobri que as penas na região estavam fora de moda já fazia alguns séculos.
IdO: E como você fez para contornar tão grande desafio?
Q: Desde aquele bando de mudanças de governo que a França passou no século XIX, nós franceses aprendemos a nos virar com o clássico. Quando fui pego de surpresa, apelei logo para o vestido preto básico.
IdO: Pretinho básico? Mas, o candidato Serra nunca apareceu em público de vestido.
Q: Ai, bobinho. Você nunca imaginou o que o Serra tem por baixo daquela calça social e daquela camisa com as mangas dobradas?
IdO: Credo! Não, nunca imaginei.
Q: Pois, então, querido. Desde que eu instituí o modelito pretinho básico para o Serra, ele parou de usar terno e gravata. Acham que o objetivo é conseguir um visual mais despojado, mas, na verdade, é simplesmente para não amassar muito o vestidinho.


José Serra - Roupa casual


IdO: Certo. Bem... O trabalho de vestir um homem foi difícil para alguém que está tão acostumado com modelos mulheres?
Q: De maneira alguma. O Serra, assim como as modelos, não tem nada de bunda. Foi facílimo.
IdO: Como a candidata Dilma está muito á frente nas pesquisas, você já planejou algum vestuário mais arrojado para ajudar o candidato Serra a dar uma virada?
Q: Como eu disse, o Serra não tem bunda. Eu preferia que ele evitasse essa história de virada. Mas, se ele insistir muito, eu coloco uns enchimentos. Pelo menos vai amortecer a queda quando ele perder no primeiro turno. (risos)
IdO: Isso significa que você acha que o candidato José Serra não tem mais chances de subir nestas eleições?
Q: Claro que tem. Para as próximas semanas, é bom as adversárias se prepararem, porque o Serra vai aparecer com um salto Luís XV.
IdO: Ah... OK... Bem... Agradeço a atenção dispensada ao meu blog. Desejo sorte aos seus desfiles.
Q: Obrigado, querido. E eu desejo que você mude um pouco o seu guarda-roupa.


###


___Para as próximas semanas, peço uma atenção especial dos leitores, pois estou tentando angariar entrevistas com o maquiador e o cabeleireiro do candidato Serra.

02 setembro, 2010

Sabor de pecado

___Eu gosto de menta. Não apenas aprecio o gosto como, também, o cheiro. Como um pequeno bônus, menta ainda deixa uma sensação gostosa na boca e torna o simples ato de beber água algo diferente. Mesmo não tendo grande talento para cozinha, sei que menta fica boa na salada, na carne, nos sucos, no arroz e nas meninas que aceitam jantar comigo.
___Exatamente por apreciar, vivo a experimentar misturas que encontro por aí, de sorvetes a chicletes. Dia desses, ganhei uns bombons de menta.


Bombom de menta


___Tenho de dizer: estavam divinos.

Site Meter