18 março, 2011

Incomodar pedestres é um pecado menor

Killer


___Gosto bastante do trabalho do Adão Iturrusgarai. Como suas tiras costumam ser politicamente incorretas, como ele parece se autocensurar pouco e como trata de swing, sadomasoquismo, coprofilia e afins frequentemente, a Liga das Senhoras Católicas, o grupo Sexo Que Não For Papai-Mamãe É Errado, o Tradição Família e Propriedade ou algum idiota moralista qualquer sempre aparece para atacá-lo. Para falar a verdade, até mesmo algumas pessoas racionais, vez por outra, acabam ofendidas pelo trabalho do Adão. Eu o vejo como um humorista que trabalha na fronteira dos preconceitos sociais e, exatamente por isso, fica em um lugar perigoso.


Rocky e Hudson


___Quase nunca algo que ele faz me incomoda. Para falar a verdade, a tira que eu vou criticar hoje não me ofendeu, entristeceu, nem nada parecido – só achei mesmo que valia uma pequena análise. A tirinha faz parte de uma das suas séries mais comportadas, a “Anos no inferno” ou “Anos no divã”. Ei-la:


Incomodar pedestres é um pecado menor


___É uma tira bonitinha. Os três primeiros quadrinhos falam de abusos feitos por motoristas. São abusos comuns, provavelmente já presenciados à exaustão pelo próprio Adão. O problema é que o tempo no inferno é proporcional à gravidade do pecado.
___“Parar em cima de uma faixa de pedestres” dá “um mês no inferno”; “estacionar em cima da calçada”, “6 meses”; “trancar um cruzamento” resulta em “3 anos no inferno”. Transgressões que atrapalham pedestres revertem em castigos menores do que aquela que atrapalha motoristas. Como se incomodar pedestres fosse menos grave, apenas um pecadilho.
___Provavelmente Adão não pensou diretamente “Atrapalhar outros carros é mais grave do que atrapalhar pessoas não-motorizadas.”. Ao formular a tira, o cartunista deve, simplesmente, ter pensado o que o incomodava em relação a carros. A situação de automóveis em faixas de pedestre ou em calçadas é tão comum que ele acabou vendo nelas pecados veniais, pequenos, justificáveis.
___Enquanto praticamente nada acontece quando se pára em uma faixa, quando se sobe em uma calçada, trancar cruzamentos resulta em altas buzinadas, xingamentos, multas. Placas dizendo que fechar cruzamentos é ruim estão espalhadas pelas cidades.


Nunca feche o cruzamento


___É normal que alguém veja o trancar de um cruzamento como algo mais grave. Até mesmo um cara liberal e inteligente como o Adão acaba ficando com esse discurso incutido na própria cabeça. Só espero que ele consiga se livrar disso, como tantas vezes já conseguiu se livrar de outros conceitos que as pessoas costumam aceitar passivamente.


Viciada em sexo


La vie en rose


Clinch

2 comentários:

  1. Eu costumo brincar dizendo que as tirinhas são a parte mais importante do Jornal. Porque eu acho interessante o quando dá para perceber de uma sociedade em tão pouco tempo nas tirinhas.

    ResponderExcluir
  2. Eu nem brincaria. Tenho muita dificuldade, Leo, para achar algo no jornal mais importante do que uma tira do Laerte.

    ResponderExcluir

Site Meter