28 agosto, 2007

Como destruir seu filme com citações “elogiosas”

_____Na última sexta-feira, no guia de final de semana da Folha de São Paulo, publicaram a seguinte propaganda sobre o filme O ultimato Bourne:

O ultimato Bourne

_____Não sou muito fã das chamadas de meios de comunicação e afins que colocam nos pôsteres de filmes, ainda mais quando a citação começa com reticências e termina fechando a aspas sem o ponto final. Parece que esconderam alguma coisa. Na propaganda acima, por exemplo, por mais inviável que pareça, pode existir uma crítica antes da citação do Rubens Ewald Filho. Vamos imaginar que ele tivesse dito “O primeiro filme, A identidade Bourne, é que é de tirar o fôlego. Totalmente adrenalina também foi o segundo, A supremacia Bourne. Nesse terceiro, no entanto, eu quase dormi.”. Entendem o que quero dizer? Se tiraram a frase do contexto, vai lá saber se era realmente um elogio.

_____Pior ainda foi a outra chamada selecionada; a chamada da revista Época: “É a terceira melhor aventura”. Isso diabos é propaganda que se coloque em um pôster de filme?!? Como assim é a terceira melhor aventura? Isso significa que tem coisa melhor para você assistir (não uma aventura melhor, duas, diga-se de passagem)? Significa que os próprios publicitários que fizeram o cartaz do filme acharam que esse filme nem era tão bom assim que poderia sem problemas ficar em terceiro? Tenha santa paciência. Não acharam nada melhor (ou será pior?) para colocar no pôster?

_____Com uma propaganda duvidosa assim, não sei se vou assistir O ultimato Bourne. Já me diverti bastante com o cartaz mesmo, melhor nem arriscar me decepcionar com o filme. Vai que até o Rubens Ewald Filho dormiu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter