01 fevereiro, 2011

O sofrimento da Virgem Maria... e do Batman.

___O comentário jocoso do último texto – perguntando se uma “intelectual-adulta” leria HQs se o autor fosse Michelangelo Buonarroti –, acabou me lembrando que o tema de uma das mais famosas esculturas do artista italiano, Pietà, foi usada à exaustão pelos quadrinhos. Como, graças às Musas, as HQs não são religiosomaníacas, usar bastante não é sinônimo de fazer cópias fiéis. Em outras palavras, não retrataram a Virgem Maria segurando Jesus Cristo morto, mas, sim, a posição-tema.

Pietà - Michelangelo

___São clássicas, nos quadrinhos, as capas com algum herói morto, sendo amparado por outro herói sofrendo.

Pietà - Batman

Pietà - Demolidor

Pietà - Thor

Pietà - Capitão Marvel

Pietà - X-Men

Pietà - Capitão Átomo

Pietà - Constantine

Pietà - Superman

___A ideia básica do tema de Piedade – Pietà – está toda aí: (I) alguém que apanhou até morrer; (II) outra pessoa, que tinha amor pelo morto, em agonia, amparando o corpo; (III) o conjunto da imagem suscitando pena. Só falta mesmo a temática religiosa. Se bem que, falando de heróis de histórias em quadrinhos, pode até rolar uma ressurreição depois de algum tempo.
___Vale dizer, inclusive, que a ideia original da Pietà é germânica, não italiana. Mais ainda, é uma temática medieval, não renascentista. E aí entra um ponto mais interessante ainda: ano sim, ano não, aparece algum chato reclamando do mau exemplo dos quadrinhos, da violência excessiva das HQs, flap, flap, flap. Só que algumas representações da Idade Média da Virgem sofrendo pela morte de Cristo são bem mais pesadas do que quase tudo que aparece nos quadrinhos. Vejam a minha preferida, essa Mater Dolorosa do início do século XIV:

Pietà - Medieval

___Não só a cara e a magreza das personagens são medonhas, como as feridas são tão bizarras que fariam até os guardas da Prisão de Guantánamo sentirem dó. Atentem para o sangue jorrando como de um chafariz das mãos e pés de Jesus. Além do sangue, percebam a cratera no tronco, no lugar em que Cristo tomou a lançada final. A Paixão de Cristo, do Mel Gibson, chega a parecer carinhosa.
___Como é que, depois de ver um treco desses, alguém consegue criticar quadrinhos pela violência?* Só pode mesmo estar atestando a própria ignorância.

__________
* Acho bom falar, antes que venha algum maluco e coloque palavras na minha boca. Não estou criticando nenhuma arte por ser violenta. Acho que filmes, pinturas, músicas, quadrinhos, danças e afins devem ter completa liberdade para falar do que bem entenderem, como bem entenderem. Quem não gosta que não veja.

6 comentários:

  1. Nossa trida bem interessante ^^

    Lembro de uma atividade que vc pediu para relacionarmos as imagens da Pietá e da Mater Dolorosa... pelo artigo eu te daria um MB xD
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. :-) Obrigado, Guilherme.

    Aqui, o objetivo era outro. Como eu sou mto chato, em aula, eu pediria mais informações históricas.

    ResponderExcluir
  3. Tatiana Carlotti03 fevereiro, 2011 19:52

    Presente de leitora:
    http://tcarlotti.blogspot.com/2011/02/aquele-abraco.html

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Devem ser os mesmos que dizem que os games violentos estimulam a violência...

    ResponderExcluir
  5. engraçado. eu abordei um topico parecido com esse no meu blog, ha poucos dias.

    mas, no lugar dos quadrinhos, falei de desenho animado. mais especificamente o pica pau.

    gosto muito disso sabe? ver como a "cultura pop" se apropria de determinadas imagens e as re-elabora. muitas pessoas que não gostam de "arte sacra medieval" (dizem que é chato, carola) podem passa a entender mais e se interessar a partir de uma abordagem diferente, q se inicie de um ponto de diferente, no caso o quadrinho. e o contrario tambem acho que pode acontecer.

    show. :)

    ResponderExcluir
  6. A mais recente referência:

    http://jovemnerd.ig.com.br/wp-content/uploads/batman_fc6_004.jpg

    [spoiler: batman morre]

    ResponderExcluir

Site Meter