07 dezembro, 2011

Perturbada...

___Como o cotidiano é lugar para bizarrices, dia desses, no metrô, encontrei um conhecido que, por anos, namorou uma amiga minha. Com ela, tenho contato frequente até hoje; ele, que só conheci por causa do namoro, encontrei, vez ou outra, em reuniões de amigos em comum.
___Como estávamos indo para a mesma direção, fizemos a mesma baldeação, conversamos por um bom tempo. Todos os assuntos pareciam convergir para minha pobre amiga. Um deles, a narração de um sonho que o rapaz teve, foi o que mais me deixou impressionado.
___– Acredita que, outro dia, eu sonhei com ela? Sonhei que ela era um espírito que aparecia para me assombrar. Eu falava que a perdoava por toda a chateação que ela havia me causado e que ela poderia descansar em paz no Além.
___Sem saber o que dizer, respondi com um mal articulado “Ah...”. Foi o bastante para empolgar o reflexão do sonhador.
___– Meu, dá para acreditar? Faz 7 anos que o namoro terminou e eu sonhei com ela! Achei que aquela mulher chata não ia me largar e agora aparece no meu sonho. Ainda bem que ela sumiu da minha vida real. Não quero mais vê-la de jeito nenhum. Ela é muito perturbada. Você não acha? Heim?


###


___Raciocinem comigo. Depois de 7 anos que o namoro acabou o cara não para de falar sobre a mulher, sonha com ela, relata um sonho todo espiritual (embrulhadinho para qualquer maluco religioso* ou ignorante metido a psicólogo interpretar) e vem me dizer que a moça que é perturbada?


###


___Sem solução melhor, mudei bruscamente de assunto e desci na estação seguinte. Preferi a companhia do meu livro.


__________
* Perdoem-me pelo pleonasmo.

Um comentário:

  1. Eu acho até falta de bom senso ele falar mal dela para você sabendo que você é amigo dela...

    ResponderExcluir

Site Meter