18 maio, 2012

Acidente no metrô...

... e os (não-)investimentos do governo do PSDB.


___Na última quarta-feira, pela primeira vez na história do metrô paulistano, ocorreu uma colisão entre dois trens. A placa eletrônica que deveria frear o trem automaticamente falhou e, ao invés de fazer toda a composição frear, acelerou-a. O acidente com mais de 100 feridos poderia ter sido muito pior se não fosse o operador Rogério que salvou muitas vidas ao acionar o freio de emergência.
___Esse é apenas mais um exemplo da importância de um operador dentro de cada trem do metrô. Infelizmente, o governo do PSDB não parece muito preocupado com a segurança da população, já que a Linha 4 - Amarela, a nova linha do metrô, funciona sem a presença de um operador (mesmo sob o protesto dos metroviários).
___“Ah, seu ignorante!”, dirão os viciados em tecnologia que choraram por um mês quando da morte do Steve Jobs, “O sistema utilizado pelos trens da Linha Amarela é bem mais seguro do que um maquinista. A chance de acidente com a tecnologia como segurança é incontáveis vezes menor.”. Ótimo, espero mesmo que seja. Mas, contar com a segurança extra de um operador, além do novo sistema, só demonstra um maior cuidado com os usuários do metrô. Caso o atual novo sistema falhe,* um maquinista no local pode ser o diferencial para salvar vidas.


###


___Feita, acima, a reflexão mais séria, gostaria agora de demonstrar meu repúdio ao PSDB, partido que está no governo estadual faz mais de uma década e meia e, na teoria, deveria cuidar da manutenção do metrô. Quando apontado que o governador Geraldo Alckmin deixou de investir mais de 200 milhões na modernização do metrô em 2011, a assessoria de imprensa do governador contestou afirmando que “Dizer que deixamos de investir é uma informação tendenciosa, o dinheiro que não foi gasto continua nos cofres do Estado” e reiterou dizendo que não executar o orçamento não é o mesmo que deixar de investir.
___Certo, vamos olhar as coisas com calma. A não ser em termos náuticos, pelo que eu saiba, um orçamento governamental de modernização é exatamente uma promessa de investimento. Se esse investimento não foi feito, para mim parece exatamente o mesmo que “deixar de investir”. Mas, já que a assessoria de imprensa do governador Alckmin diz que não é o mesmo, eu gostaria de perguntar:
- Prometer investir na modernização do metrô e não o fazer não é o mesmo que desrespeitar os cidadãos?
- José Serra (outro político sem-vergonha do PSDB) prometeu ficar até o fim do seu último mandato e não cumpriu a promessa. Esse descumprimento não é o mesmo que enganar os seus eleitores?
- Falar inverdades sobre os investimentos estaduais nas escolas técnicas não é o mesmo que mentir?
- Não punir policiais que agiram com violência excessiva contra cidadãos não é o mesmo que compactuar com a atitude dessa polícia?
- Mandar o governador se foder por ser um safado não é o mesmo que mandá-lo tomar no cu?


__________
* O que não é impossível de acontecer, visto a manutenção deficiente que o governo dedica ao transporte público. A placa eletrônica que falhou estava com 30 anos de uso. Será que o tão seguro novo sistema será tão bom assim daqui 30 anos?

4 comentários:

  1. [...] ter sido renovada, mas não foi por conta da falta dos investimentos prometidos), dizendo que não executar o orçamento não é o mesmo que deixar de investir. ___(2) Filosofia e Sociologia são “disciplinas obrigatórias em todas as séries do ensino [...]

    ResponderExcluir
  2. Engraçado, já temos trens sem maquinistas. Você leu "Eu, Robô", professor? Porque parecemos de fato estar caminhando nesta direção...

    ResponderExcluir
  3. Só vi o filme... ainda tenho de ler (principalmente pq eu adoro o Asimov). Obrigado pelo reforço.

    ResponderExcluir
  4. Bom, então esqueça todo o enredo. A situação narrada no filme não acontece no livro em momento algum (pelo menos não daquela forma tão agressiva). Mesmo assim, os princípios são os mesmos. Muito bom o livro.

    ResponderExcluir

Site Meter