05 junho, 2006

Descanse em paz (parte II)

Depois que eu mandei o Top Cine para o inferno, considero necessário marcar o falecimento do Vitrine. Por mais estranho que o cinema fosse, não se enfrentava filas, as telas eram boas, as cadeiras inteiras e confortáveis, as salas limpas, o som de primeira qualidade e uma programação acima da média (inclusive porque mostras, especiais e afins passavam sempre por lá). Sinto-me obrigado a guardar luto em virtude do fechamento do Cineclube Vitrine. Esse fará muita falta.

P.S.: Que horror, dois cinemas fechando em menos de um mês. Ainda resta esperança para a raça humana?
P.P.S.: Quem quiser ver o filme Tapete Vermelho, de Luiz Alberto Pereira, pode se identificar um tantinho mais com a morte de alguns cinemas e seus destinos... Divirtam-se.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter