02 setembro, 2007

Anões nos ombros de gigantes

“Quem a uma arte severa aspira
E a grandes causas aplica o espírito
Vida simples e frugal deve levar.
Alto paço de frente altiva despreze;
Nem, vil cliente, cobice lautas ceias;
Na devassidão, não ofusque
Com o vinho o vigor da mente;
Nem dê o seu aplauso interessado
Às tolas momices de histriões.” (Petrônio, Satiricon. Tradução de Miguel Ruas, grifos meus.)

_____Estava lendo o interessantíssimo e atípico Satiricon, de Petrônio, autor romano do século I d.C., e encontrei a estrofe que coloquei acima.
_____É maravilhoso encontrar na sabedoria clássica eco para um modo de vida possível fora dos padrões do capitalismo vigente no mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter