30 maio, 2008

A culpa não é minha

“Assim como a Monsanto e seu Agente Laranja despejado no Vietnã ou como a Lockheed-Martin, pilar industrial da invasão do Iraque e financeiro do governo Bush, a indústria automobilística lavaria suas mãos e diria: ‘Não temos nada a ver com isso. Apenas fabricamos veículos que andam a 180km/h e fazemos propagandas estimulando o individualismo e a velocidade, mas não nos responsabilizamos pelo excesso de velocidade ou pelo individualismo de motoristas que agridem, matam ou desrespeitam outras pessoas pilotando nossos produtos’.”. (Trecho do texto “Efeito colateral ou conseqüência natural?”, do excelente blog apocalipse motorizado).

_____É necessário dizer mais alguma coisa? Creio que não. Mas, com certeza, é necessário que isso seja dito com mais freqüência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter