24 junho, 2008

Desbloqueio “gratuito” do celular

_____Minha namorada tinha um celular$ tão velho que parecia um telefone fixo. Mesmo assim, não sendo ela uma grande fã de tecnologia, mudar de aparelho não estava nos planos dela até algumas semanas atrás quando ela perdeu o carregador$. Tentamos encontrar outro em alguma loja, mas todas informavam que o aparelho e o carregador$ haviam saído de linha (o mais bizarro foi que só passamos por lojas autorizadas e, em quase todas elas, disseram que deveríamos procurar o carregador$ no mercado paralelo). Sem muito drama, ela decidiu, então, abandonar o aparelho antigo e comprar um mais novo. Resultado: saímos nós dois por diversas lojas de Sampa pesquisando preços.

_____Como comprei o meu celular$ bem antes da lei do desbloqueio, eu nem havia me preocupado em desbloqueá-lo até então. Porém, no meio da pesquisa de preço que eu e minha namorada estávamos fazendo, entramos em uma loja da Claro, a minha operadora (por coincidência, a mesma loja em que eu comprei o meu celular$). Logo depois de nos informarmos sobre o preço do aparelho que a minha namorada queria, para aproveitar a viagem, resolvi, ingenuamente, pedir para desbloquearem o meu celular$.

_____Devo ter ficado com uma cara de bobo maior do que a habitual quando a vendedora disse que só poderia fazer aquilo mediante o pagamento de uma taxa. Pensei em discutir, mas como eu não havia me interessado muito pela lei do desbloqueio até então, não tinha certeza quais eram as regras exatas.

_____Chegando em casa, perguntei para Deus sobre a lei. Fiquei abismado ao descobrir que não só a moça não teria direito de me cobrar taxa alguma, como, também, que a Claro é, de longe, a operadora com o maior número de denúncias de irregularidade. E quando eu digo “de longe”, eu estou falando sério: a Claro, até hoje, já recebeu mais de 11 mil reclamações, enquanto a segunda colocada, mal passa de duas mil. Chega a ser vergonhosa a diferença.

_____Não entendo como os clientes da operadora aceitam isso. Sinceramente, se é assim que as coisas funcionam, se o desrespeito que a Claro demonstra por seus clientes é tão grande, creio que não resta outra alternativa: assim que conseguir desbloquear (gratuitamente) o meu celular$, eu mudo, mesmo, de operadora.

*****

P.S.: Se alguém ficou curioso para saber, a loja que se recusou a desbloquear o meu aparelho, foi a loja da Claro do Shopping Frei Caneca. Essa aí, da foto abaixo.

Loja da Claro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter