12 setembro, 2008

O trágico fim dos livros de bolso

_____Conheço gente que adora livros de edições de luxo: capa dura, papel cuchê image fosco e outras viadagens quaisquer. Eu, pessoalmente, adoro livros de bolso.
_____Os pocket books são ótimos por diversas razões: são baratos, fáceis de carregar e guardar, mais baratos, os de boa qualidade (como os da L&PM Pocket) são resistentes, não são caros, contam com os clássicos da literatura mundial, o preço é baixo, são encontrados até em bancas de jornal e – não sei se eu já citei – o preço é mais acessível do que o dos livros em média. Quando vou comprar livros, sempre que posso, privilegio as edições de bolso.
_____Como são fáceis de carregar, sempre que saio de casa levo um pocket comigo. Leio no ônibus, metrô, em filas, andando, esperando o elevador. Quase qualquer lugar é um bom lugar para “tirar o livro do bolso” e começar a ler. O único problema é que, assim como os outros, esses livros, uma hora, aproximam-se do fim.
_____Sempre que um livro de bolso está para terminar, vivo uma pequena tragédia pessoal: se saio com o livro, corro o risco de terminá-lo fora de casa e não ter o que ler na rua; se levo outro livro, como estepe, caso o primeiro termine, acabo tendo de carregar dois – o que elimina a enorme comodidade que é carregar os pequenos pocket books. Obviamente, como, normalmente, estou empolgado para terminar o livro, não quero deixá-lo em casa. Sem contar o pequeno drama coadjuvante que é decidir qual o próximo pocket que devo escolher para me acompanhar.
_____Resultado: ler um livro de bolso é maravilhoso; terminá-lo, um martírio. Vale dizer, um martírio pelo qual estou passando.

52 comentários:

  1. Eu não tenho esse problema... Se o livro é interessante, eu simplesmente leio de novo. Aliás, eu costumo reler todo livro e sempre me surpreendo como um livro parece totalmente diferente quando já se conhece o final da trama, ou da exposição, no caso de não-ficção.

    ResponderExcluir
  2. Leva um iPod contigo, e pronto, se acabar o livro, já tem o que fazer.

    ResponderExcluir
  3. Muito engraçado.........
    Fiquei imaginando a cena. Eu diferente de você , nem posso pensar em carregar mais alguma coisa...nem que seja um pocket book pq minha bolsa já tem de tudo...
    Mas fiquei com inveja...

    Quanto ao martírio... isso passa, é só abrir a primeira página do próximo....
    Ale

    ResponderExcluir
  4. Aloha Ulisses!
    E outra questão se levanta: se tudo funcionar bem, a última página do livro acaba um ponto antes de chegar a seu destino, geralmente o lar...
    Ainda tem espaço para livros na sua casa??
    Aloha!

    ResponderExcluir
  5. João, eu tb adoro reler os livros. Só que eu gosto de dar alguns meses de descanso ao livro que acabei de ler... Reler seguidamente, com tudo fresco na cabeça não é tão bom qto reler, meses depois, e falar “Nossa... não lembrava desse trecho.” ou “Qdo será que tal ponto vai chegar?”. Gosto pessoal.

    Luis, não se esqueça, amigo, sou professor... não tenho tanta grana assim para entupir minha casa de livros (mesmo sabendo que tenho um monte). ;-)

    ResponderExcluir
  6. Ler é sempre muito bom,melhor ainda quando se esta na rua.A leitura se torna mais especial...em relação a esses livros de bolso são 'timos...e boa leitura.

    ResponderExcluir
  7. Olha, sinto o mesmo, mas em relação a todos os livros, não só aos de bolso. Sofro horrores quando o livro está chegando ao fim.

    ResponderExcluir
  8. O ideal é criar um padrão, por mais que o livro seja interessante e tu deseje chegar ao fim dele. Deve calcular o tempo que levará até chegar em casa novamente (para pegar a segunda parte por exêmplo), e criar uma velocidade de leitura (ou pausas), para que no decorrer desse tempo possa ler o livro todo, sem perder a praticidade dele...

    Diminuir a velocidade de leitura é uma boa dica... e até a ajuda na observação de detalhes.

    ResponderExcluir
  9. se o pocket acaba enquanto está na rua, o jeito é aceitar tudo que é folheto de propaganda pra suprir o vício até chegar em casa e se abastecer de novo.
    :)

    a l&pm está mesmo com uns títulos bons & baratos, e num ritmo de publicação que às vezes é até difícil de acompanhar!

    ResponderExcluir
  10. Eu já carrego o segundo livro sim. Qtas vezes terminei um no maior trânsito e fiquei desesperada para ter outra coisa para fazer... Depois disso, qdo estou com umas 10 páginas para terminar, já escolho o outro e engato uma leitura na outra.

    ResponderExcluir
  11. Muito bom! Realmente,eis o dilema dos livros de bolso: to read or not to read, that is the question. No entanto,me pergunto o que seria pior, carregar dois pockets ao mesmo tempo ou sair de casa deixando aquelas poucas e deliciosas páginas, na certeza de que sua mente será dominada pelo pensamento: "será que não dava para eu ler nesse tempinho?"

    ResponderExcluir
  12. faz sudoku ou outra dessas viadagenzinhas =D

    ResponderExcluir
  13. Tenho inveja de quem consegue ler fora de casa, poi eu não consigo!!! Me distraio muito facilmente, com as pessoas, os barulhos, etc. Aliás até em casa prefiro ler de madrugada quando está um silêncio absoluto. Mas tb adoro os livros de bolso devido à seu baixo custo. Amo todos os tipos de livros, são minha paixão.

    ResponderExcluir
  14. Eu tb leio bastante...deveríamos criar um grupo de trocas ! :)

    ResponderExcluir
  15. Caramba! isso eh de dar inveja! Q problemao, hein? E tem tanta gente q gostaria de ler, nem q fosse um gibi, esse cara fica em crise porque acaba a historinha!!!!Tem q procurar o q fazer...Por que no fica lendo bula dos remedios?

    ResponderExcluir
  16. Olá!!
    Não tenho tento este tipo de problema, pois geralmente leio mais de um livro ao mesmo tempo. Então, se tenho um acabando, levo o outro qdo saio, e deixo pra finalizar em casa mesmo.
    Uma sugestão: quando terminar o livro na rua, principalmente os de bolso, deixe-o em algum lugar (banco de praça, ônibus), com uma notinha de comentário e recomendação para que quem o pegue faça a mesma coisa qdo terminar.
    Assim vc multiplica o seu prazer da leitura.

    Abraços
    Luis

    ResponderExcluir
  17. Você ainda não descobriu o livro digital? Que pena! Compre um Palm e nunca mais você terá falta de livros, carregando-os para qualquer lugar, com facilidade maior do que os de papel e sem o problema do que fazer quando terminar de lê-los. Tenho no meu Palm TX cerca de sessenta livros lidos e mais de vinte para ler, além de extensos dicionários para consulta. Todas as obras clássicas da literatura universal são praticamente de graça. O Palm é menor do que qualquer livro de bolso e bastante satisfatório para leituras.
    Moacir

    ResponderExcluir
  18. Eu quando termino a leitura ou o livro, procuro relêr os tópicos mas interessantes, para memorizar, com mais profundidade, até inicio de outro.

    ResponderExcluir
  19. Ué, não foi vc msm q falou "o preço é baixo, são encontrados até em bancas de jornal"??
    Se acabou o livro no meio do caminho, passe numa banca próxima e compre outro livro!!!
    ehehehehhehe

    ResponderExcluir
  20. ''Pessoalmente'', como brasileira, penso que e melhor usar a expressa: livro de bolso, pois todos sabem o que e e temos palavras que substituem a expressao em ingles!!! Que frescura usar palavras em qualquer outro idioma quando o nosso, o mesmo que consta nos possiveis livros que les, existem na lingua mae!!!!ora faca-me o favor!!!!

    ResponderExcluir
  21. Sofro tb da síndrome do término da leitura. Chego a parar a leitura qdo faltam poucas páginas para prolongar a despedida.
    Tb quero continuar a ler outro livro que dê continuidade ao tema ou ao gênero, nunca consigo.
    Alguém que passe pelo mesmo problema, e que já encontrou uma forma de manter essa continuidade, pode me dar dicas?

    ResponderExcluir
  22. Eu não vivo o drama daqueles que não sabem o que fazer com o livro lido. Dê o livro a alguém e parta imediatamente a comprar um outro. Livros não devem ser guardados, mas devem circular. Aliás, esta cultura deveria ser mais vista em nossas escolas e universidades. É comum no Brasil visitar uma pessoa de poder aquisitivo bom e na sala livros em metro. Estantes repletas de clássicos. E quando voce pergunta algo sobre eles, recebe-se a resposta; não tenho tempo para ler... Eles etão aí para serem lidos um dia. Há poucos dias vimos o depoimento do escritor Paulo Coelho que afirmou não guardar livros eu sua casa. Creio que isto é essencial para um país que tem avesão a leitura.

    ResponderExcluir
  23. -> Quando concluo a leitura de um livro de bolso na rua ou num espaço público, ah que bom!... Deixo-o em um ponto bem visivel e aonde seja possivel "ele" (re)encontrar um bom leitor ou leitora, capaz de dar prosseguimento à sua razão de existir e de proporcionar prazer a mais um leitor.
    Às vezes até perco um tempinho observando, de longe, para ter a certeza de que alguém o pegou e levou-o consigo.

    Francisco Alves - Natal/RN.

    ResponderExcluir
  24. acho interessante a idéia de se procurar a diretoria da primeira escola do ensino público e deixar o livro lá.
    depois pode-se com o benefício adquirido pela doação, quem sabe comprar uma edição mais sofisticada da mesma obra.
    e relê-la.

    ResponderExcluir
  25. Eu adoro ler. Alguns livros guardo para reler mais tarde e fico abismada como já esqueci de algumas passagens e como é bom tornar a lê-las.Minha neta lê muito rntão quando acavbo um livro passo para ela que passa para mais alguém.Talvez se tivesemos bibliotecas públicas para esse tipo de leitura, pudesemos largar nossos livros lá para outros terem o prazer de ler.Betty

    ResponderExcluir
  26. Sei como se sente.

    Não consigo sair de casa sem um livro na mochila (embora nem todos sejam livros de bolso). Não importa aonde estou, sempre que posso abro o livro e começo a ler (filas, dentro do ônibus/metrô, já li até enquanto saía da plataforma do metrô e ia para a rua *sim, ler e andar ao mesmo tempo*).

    E é muito triste quando terminamos de ler um livro na rua, pois normalmente fica aquela sensação de "E agora, o que farei?" Sensação que iPod ou MP3 algum atenua.

    Mas discordo em um ponto. Não acho que os livros de bolso sejam baratos. São, de fato menos caros que a maioria dos livros (que aqui no Brasil tem um preço abusivo, em minha opinião), mas de qualquer forma não acho que 10 reais (e, em casos de livros mais grossos, 20) seja um preço tão acessivel assim.

    ResponderExcluir
  27. Rs, me senti diretamente representado nesse seu post, rs, "sofro do mesmo problema"... Gostaria de saber se posso discutir este seu post no Ao Sugo (http://aosugo.wordpress.com), já que nossa temática lá é muito próxima.

    Abcs

    ResponderExcluir
  28. Bem eu adoro ler livros de bolso mas quando vejo que estou perto do fim coloco outro na balsa e pronto, e se vc não tem como levar outro começa a reler de novo como um outro cologa já disse as vezes faço isso

    ResponderExcluir
  29. Leia Ryoki Inoue, além de ser um excelente autor é brasileiro o que nos orgulha muito, daí quando acabar suas paginás ficará com o patriotismo em alta.
    boa leitura sempre...

    ResponderExcluir
  30. Só há um jeito de não sofrer com o término da leitura em plena rua: pelo menos uma vez a cada livro lido, você enfrentará o desconforto de carregar dois livros, sejam eles de bolso ou não, porque na falta de um "pocket" (Daisy Garcia, preferi usar o termo estrangeiro para não repetir a expressão "de bolso" na mesma frase, ok?), serve até mesmo um de capa dura de papel "cuchê" (ou outro tipo de papel). O que não pode é abrir mão do prazer de chegar ao fim da leitura (seja ela boa ou ruim), e desfrutar desse prazer (seja relembrando, analisando, criticando, comparando, concluindo etc.), pura e simplesmente porque o livro acabou. Portanto, antes de sair de casa, dependendo do número de páginas restantes, leve junto outro livro qualquer (ou se não servir um "qualquer", crie o hábito de comprar sempre dois livros de cada vez). Repetindo a Daysy Garcia: ora, faça-me o favor!!!!!!!eheheheheeheh

    ResponderExcluir
  31. Parafraseando a Mandy, de As incríveis aventuras de Billy e Mandy (CN):

    "Esta é a coisa mais idiota que já vi na minha vida."

    Pelo amor de Deus, não ocupem o espaço valioso da internet com essas porcarias.
    Que falta de conteúdo.

    ResponderExcluir
  32. bom no fim de acabar o livro ... ouça sus musicas preferidas. sempre faço isso.

    ResponderExcluir
  33. Ah, meu amigo, deixa de drama!
    Se acabar o livro na rua, vai na banca e compra outro, pô. Se bem que, depois de acabar um livro, você tem que se recuperar e degustar aquela sensação. Você não é mais o mesmo.

    ResponderExcluir
  34. Olá, etou com a opinião do Luiz, deveria deixar o livro em algum lugar que outra pessoa pudesse ter acesso, eu adoraria poder estar por perto e aproveitar a chance de poder ler muito. Infleizmente nãoposso comprara livors, nem mesmo os que precisora faculdade, mas amo ler e sempre que tenho acesso não perco a oportunidade. Se quiser pode mandar pra mim, me escreva e lhe envio meu cel pra entrar em contato.
    bjin

    ResponderExcluir
  35. Quando a pessoa gosta de fazer algo, não se incomoda com o trabalho que vai dar. Caso contrário você não faria nada. Você conhece alguma cois que você faça e não te dê nenhum trabalho? Por menor que seja? Até uma boa e gostosa trnsada dá trabalho. Então siga o conselho dado por "Ale Daniluk" para acabar com o martirio, comece a ler o próximo. E sja feliz.

    ResponderExcluir
  36. eu tb tenho esse mesmo dilema, antes mesmo de acabar a leitura já fico com saudades dos personagens. Eu gostaria de pedir sugestões de livros a vcs, quem puder me indicar algum, fico grata.

    ResponderExcluir
  37. TAMBEM TENHO ESTE PROBLEMA QUANDO O LIVRO ACABA FCO LOUCA, MAS PREFIRO CARREGAR DOIS LIVROS AO MESMO TEMPO.

    ResponderExcluir
  38. Cara você é viado? Se não for parece, porque existe coisa mais importante na vida para se preocupar do que uma merda de um livro de bolso !!!

    ResponderExcluir
  39. bem... os pocket books são um barato, e interessantes. se ecabasse de ler na rua, não seria motivo de pânico, nem seria preciso de outro para ler no lugar do que acabou. acho que a leitura tem que ser digerida, degustada e meditada. depois de ler, temos que refletir o que estava escrito. se não, não foi uma leitura proveitosa, foi obrigação pra ler.

    ResponderExcluir
  40. acho apenas que se o livro acabou, não é motivo de desespero... temos que refletir sobre o que foi lido, e digerir a leitura... se não, não foi uma leitura proveitosa. foi obrigação de ler.

    ResponderExcluir
  41. Tenho o mesmo problema, e na verdade o meu é um pouco mais amplo, geralmente acabo carregando mais dois livros para o caso de mudar de idéia sobre a próxima leitura no meio do caminho.

    Quanto ao problema da terminologia, uso pocket book pois a maioria dos meus livros são em ingles, assim me reservo o direiro de usar a expressão a despeito da frescura de algumas pessoas.

    Quanto a haver coisas mais importante na vida para se preocupar, não consigo imaginar nenhuma dessas coisas que possa ser resolvida num onibus ou numa fila de banco, assim, o fim do livro é algo sério.

    ResponderExcluir
  42. Caro,
    Como eu ando com uma pasta, levo sempre pelo menos doislivros, ou um livro e um gibi, ou um livro e uma revista. Quando levo dois livros, um deles é sempre um livro que posso ler aos poucos, que vai demorar para acabar. Se o que eu estou lendo no momento acabar, retomo o outro no ponto que parei e continuo...

    ResponderExcluir
  43. Ler é ótimo. Mas qdo o livro acaba eu aproveito pra viver outras coisas como paquerar ect. Porque, como diz o nosso excelentíssimo presidente, "na prática, a teoria é outra".

    ResponderExcluir
  44. Cara, quando termina eu deixo em uma prateleira em casa
    quando dá vontade, começo a ler de novo!
    tem livros que eu ja li umas 5 vezes!

    ResponderExcluir
  45. Só não entendi o pq de tanta repetição... são baratos, mais baratos, não são caros, o preço é baixo e – não sei se eu já citei – o preço é mais acessível do que o dos livros em média...eu não entendi o propósito...desculpe-me

    ResponderExcluir
  46. galera, amei esta discussão! também sofro com a sindrome do fim do livro: lembro-me do quanto foi duro, por exemplo, quando terminei Frankenstein: um sentimento de vazio, vontade de entrar no livro e dizer para o montro - pára, pára, eu gosto de vc, quero viver com vc para sempre no geloooo!!!! (estas coisas de gente surtada) também foi difícil superar o fim do drácula... sem contar que eu lia sempre na cama, antes de dormir - putz, era muito bom, porque aí eu sonhava que estava naquela atmosfera nebulosa, cara, maior onda... mas, ler de novo, ainda não li não. não sei como será. acho que não conseguiria recriaro sentimento. é aquilo: tudo com que a gente se acostuma, perde um pouco o sabor.

    meus livros são todos pocket, sem dúvida a melhor edição.

    abraços a todos!

    ResponderExcluir
  47. Well, acho que se faz necessário aqui um certo planejamento... quando o pocket estiver quase no fim e você estiver em casa, sempre dá pra dar uma esticadinha naquela ida ao banheiro, durante a madrugada, até terminar a leitura. Assim, você sempre sairá de casa apenas com material inédito.

    ResponderExcluir
  48. Como amantes dos livros de bolso, ou os pocketbooks, resolvemos unir o útil ao agradável, e criamos a clickpocket.com.br, a sua livraria virtual.

    Agora ficou muito mais fácil escolher qual será o 'da vez', recebendo na comodidade do lar.

    Visitem, aproveitem os descontos de lançamento, divulguem, critiquem, mas acima de tudo sintam-se em casa e sejam muito bem vindos.

    ResponderExcluir
  49. O propósito é simples... é um recurso literário de humor. Repeti a mesma idéia várias vezes procurando fazer graça. OK?

    ResponderExcluir
  50. [...] questões que assolam a raça humana sejam esquecidas. _____Em setembro escrevi a crônica “O trágico fim dos livros de bolso”, um texto meiguinho falando do mini-drama que é, para mim, quando um livro de bolso está no [...]

    ResponderExcluir
  51. Eduardo Queiroz16 abril, 2009 10:27

    Boa pedida, Patricia!

    ResponderExcluir
  52. [...] assine o RSS feed ou deixe o seu e-mail. Volte sempre. #####Powered by WP Greet Box___Em 2008, um textinho meigo que escrevi sobre livros de bolso acabou causando uma grande polêmica porque utilizei, algumas vezes, o estrangeirismo pocket books. [...]

    ResponderExcluir

Site Meter