16 dezembro, 2008

Para proteger e servir

_____Por mais absurdo que pareça, algumas pessoas me criticaram quando reclamei do disparate que é uma ronda escolar dar um tremendo mau exemplo estacionando na calçada de uma escola. A maioria das críticas dizia que os policiais não poderiam atrapalhar o trânsito. Sempre quis saber quando foi que uma pessoa que pensa assim chegou à conclusão de que o trânsito tem mais “direitos” que os pedestres.*
_____Entre os argumentos toscos que escutei, estava o clássico “Dá para os pedestres passarem pelo canto.”. Claro que a resposta mais lógica seria “Sim, assim como daria para os carros passarem pela outra faixa, caso os policiais tivessem colocado o carro na rua – o lugar certo.”.
_____Ao invés de perder meu tempo repetindo, novamente, essa última resposta da próxima vez que eu ficar com vontade de falar sobre o assunto, creio que será bem mais interessante mostrar essa foto que eu tirei no mês passado:


_____Agora me digam, carrofundamentalistas do mundo: por onde eu devo passar? Disputar a rua com os carros em alta velocidade foi a única opção.


#####


_____No dia da foto, nenhum bandido colocou minha vida em risco. Porém, no dia da foto, um grupo de policiais mal-acostumados com os privilégios que os motoristas de automóveis têm, colocaram a minha vida e a de outros cidadãos (pedestres) em risco.



__________
* É tão bizarro. Os usuários de automóveis são cerca de 30% da população. Por que diabos eles deveriam ter prioridade sobre os outros 70%?

11 comentários:

  1. [...] Leia mais direto na fonte: incautosdoontem.opensadorselvagem.org [...]

    ResponderExcluir
  2. Aloha Ulisses!
    -Eu já vi esse papo (ou seria o fato da foto??)antes!
    Pergunta no. 1: Você mora no Rio?!!?!?
    -Otoridades SEMPRE podem fazer o que melhor lhes convier. SEMPRE.
    Pergunta no. 2: Algum dúvida?
    -Quem tem carro tem mais dinheiro do que quem não tem. Em todas as classes. Um pobre com carro É mais que um pobre sem carro. Um rico com 2 BMW É mais que um rico com Vectra.
    Pergunta no. 3: Por que você, um pedestre convicto, que ainda tem mania de dançar e saracotear por aí, reclama tanto do pobres carrofundamentalistas, que como você mesmo mencionou, são minoria, e com isso tem direitos inalienáveis e precisam de algum sistema de cotas, para garantir sua vaga nas calçadas deste brasil varonil???
    Aloha!

    ResponderExcluir
  3. MEU! ISSO É ABSURDO!!!!
    O pessoal que está comentando aqui REALMENTE acha que quem tem carro é mais importante?!?! Isso é ridículo! É a merda mais irracional e egomaníaca que eu já ouvi!!
    Em primeiro lugar: O MOTORISTA NÃO É MAIS IMPORTANTE DO QUE O PEDESTRE! Pois, ao contrário do motorista, o pedestre NÃO TEM uma armadura de ferro motorisada protegendo ele se algum acidente acontece! É trabalho do motorista RESPEITAR o pedestre e não achar que pode passar por cima! Afinal de contas antes de ser um motorista ele FOI e É um pedestre!
    Em segundo lugar: Os policiais, como autoridade que são, devem SIM respeitar as leis do trânsito e dar exemplo!
    NUNCA ESTIVE TÃO DECEPCIONADA COM O POVO DESSE "brasil varonil"!

    ResponderExcluir
  4. Prezado Vizinho,

    a melhor solução é pegar a chave de casa e arranhar o carro dos destemperados...Claro que com a polícia a coisa pode ser um pouco pior, mas a desobediência civil serve para isso...

    Um forte abraço,

    Cesar Kiraly

    ResponderExcluir
  5. Esse post me pegou num mau momento.
    Eu estou muuuito decepcionada com os serviços públicos que - deveriam - prestar socorro aos cidadãos.
    Vou contar meu "causo".
    Na segunda-feira, um vizinho meu passou mal... muito mal. Ele teve alguma coisa no coração. Ficou mais de 1h jogado no chão, inconsciente. Assim que cheguei em casa, por volta de 18h40 (o acidente aconteceu às 18h, mais ou menos) eu liguei para a polícia. Claro que a polícia, me encaminhou para o resgate. Eu acho que nunca fiquei tão enfezada na vida. A mulher do resgate me destratou... e ainda quis ficar batendo boca comigo pelo telefone sendo que meu vizinho continuava lá, inconsciente. A mulher me disse que precisava saber detalhes pra saber se precisaria mandar um médico junto com o carro do resgate (Obs.: Acho que o médico sempre deveria ir junto... sei lá, né, é resgate...). E eu "EU NÃO SEI DETALHES!!! SERÁ QUE DÁ PRA MANDAR ALGUÉM VIR VER PESSOALMENTE?????". Ela disse que mandaria o carro o quanto antes.
    No final, quem mais nos ajudou, foi um marrozinho (CET), que ficou ligando pro resgate (eles tem conexão direta) até alguém aparecer (mais meia hora).
    O final da história foi trágico: meu vizinho faleceu... praticamente sem socorro algum.
    E tem mais, dois policiais que estavam duas quadras pra baixo da minha casa, disseram pros meus pais que não poderiam ajudar pq eles não cobriam aquela área.
    Deus nos livre de algum dia precisar de socorro... =(

    ResponderExcluir
  6. "Terei errado?"
    ou seria melhor...
    "OOPS!" ??
    Aloha!

    ResponderExcluir
  7. Desculpe... não entendi. Poderia se explicar melhor?

    ResponderExcluir
  8. Não fui claro o suficiente para exprimir o sarcasmo em dois comentários seguidos ?!?!!????
    OH BOY!! Estou fora de forma!
    Mas eu juro que volto a postar em breve.
    Aloha!

    ResponderExcluir
  9. Em Belém do Pará temos uma poluição sonora terrível! Bicicletas com auto-falantes, carros "tunados" com caixas de sons grotestas, barulho de publicidade, música brega, derivações de quinta categoria de Carimbó ou de Guitarradas caribenhas, tudo isso é lançado nos nosso ouvidos diariamente!

    A polícia até criou um serviço para combater a poluição sonora, mas não deu certo, em grande medida porque a população se acostumou a / também produz uma quantidade brutal de ruídos, ou porque os donos dos bares "dão um jeitinho" de manterem o estabelecimento agradando a clientela e os agentes públicos (sacaram, né?)

    Enfim, minha esposa já me demoveu duas vezes da idéia de atacar, com chave de fenda, os auto-falantes dos carros que fazem barulho. A idéia de desobediência civil é boa, mas confesso que estou quase adotando táticas mais próximas de um Ulianov do que as que um Gandhi adotaria, porque o barulho é simplesmente insuportável.

    ResponderExcluir
  10. Não concordo que quem tem carro é mais rico do que não tem. Meu sogro é desembargador e não tem carro, simplesmente porque não gosta. Por outro lado, se vê vários "vileirinhos" circulando de carro por aí achando que isso os vai tornar menos vileiros. :P
    Nem todo mundo que tem dinheiro é tão consumista. ;)

    ResponderExcluir
  11. Estacionar na calçada vai contra a legislação de trânsito e dá multa. PONTO
    A polícia devia ser a primeira a dar o exemplo.

    ResponderExcluir

Site Meter