22 abril, 2011

Ovos de Páscoa?

___Todo carinhoso, o marido chega para a esposa e diz:
___– Querida, hoje eu fiz língua de boi para o jantar.
___– Credo! Que nojo! – responde a moça, um tanto alterada. Eu nunca comeria algo que saiu da boca de um animal. Você se importa de me fritar um ovo?


###


___Piadinha introdutória feita, já que decidi falar de ovos de páscoa, é bom dizer: não sei por onde os coelhos botam os ovos de chocolate, mas não me importo de comê-los.


###


___Agora falando sério de verdade, até hoje não entendi muito bem qual a graça de um ovo de páscoa. Não me entendam mal, eu adoro chocolate (inclusive ovos de chocolate), acho delicioso morder e deixar derreter na boca. Só não entendo exatamente a fascinação pelos ovos. Claro que sei da existência de tradições, da simbologia religiosa e tudo mais. Entretanto, na época da páscoa, canso de ver os interessados apenas no chocolate preferindo ovos.
___Por mim, se é para comer o mesmo chocolate, prefiro escolher uma barra. Meus motivos se assentam no fato de que as barras são mais confortáveis de se transportar, armazenar e, até mesmo, de comer. Além disso, o grande ponto a favor: as barras são mais baratas.
___Só para citar um par de exemplos: uma barra de Diamante Negro, 170g, custa, no Pão de Açúcar, R$ 4,59; o ovo Diamante Negro, 320g, R$ 23,29. Uma barra de Alpino, 170g, custa R$ 4,80; um ovo Alpino, 500g, custa 39,99. Em outras palavras, comprando duas barras de Diamante Negro consegue-se 340g de chocolate (mais do que um ovo) por menos de 10 reais. 3 barras de Alpino custam menos da metade do preço e adquire-se mais chocolate do que comprando um ovo.
___Eu gosto de comer chocolate. O cálculo simples “Comprando barras eu posso comer mais (e pagar menos) do que comprando ovos de chocolate.” me resolve qualquer questão.
___Só imagino que poderia restar alguém me dizendo que prefere comer os ovos pelo formato mais divertido. Eu argumentaria que, se fosse por isso, valeria a pena procurar um pouquinho mais por diversões chocolotro-gastronômicas.


Globo terrestre - Chocolate
Cleópatra VII - Chocolate
Arco do Triunfo napoleônico - Chocolate
Mulher - Chocolate


___Sem dúvida, pode ser que eu esteja errado, que minha argumentação não seja consistente. Quem discorda, por favor, manifeste-se nos comentários. Quem preferir tentar me convencer de maneira mais empírica, aceito barras e ovos de chocolate para uma atenta apreciação.

7 comentários:

  1. Eu acho que realmente ir lá e comprar para mim, eu acho que o raciocínio é esse mesmo que você falou. No entanto, talvez para presentear a lógica que a gente usar é um pouco diferenciada.

    Explico, você quer que o presente seja uma experiência agradável e diferenciada que você está proporcionando ao outro. Então a estética e o inusitado contam muito (e por mais clichê que os ovos de chocolate sejam, eles ainda são menos usuais do que as barras de chocolate e convenhamos são muitos mais bonitos).

    Ou talvez eu esteja viajando demais, kkkk!

    ResponderExcluir
  2. Concordo contigo! Mas q os ovos são mais ninitos são.

    ResponderExcluir
  3. "___Eu gosto de comer chocolate. O cálculo simples “Comprando barras eu posso comer mais (e pagar menos) do que comprando ovos de chocolate.” me resolve qualquer questão."

    Resumiu meu pensamento quanto a tudo isso. Tenho aqui uma barra de 1kg de chocolate e não troco hahah

    ResponderExcluir
  4. O Ulisses usou o raciocínio e como resultado obteve que barras valem mais a pena que ovos de chocolate. *Ok!

    Leonardo Xavier falow que "o raciocínio é esse mesmo", mas presentear de um modo mais inusitado é o que nós procuramos fazer. *Interessante, é verdade... (mtoO legal dar e receber presente inusitados), mas ovos de Páscoa, na Pácoas, é nada inusitado.
    Ele concluiu que ovos são presentes, mais bonitos que barra. *Então podemos resolver o assunto assim:

    E compro um ovo de Páscoa e dou para minha namorada. Com o mesmo valor eu compro barras para mim.
    Se ela falar: - Amor, você tem mais chocolate do que eu! (então eu dou o cupom fiscal para ela trocar por barras. As minhas barras comemos neste dia, e as delas no outro quando ela trouxer de volta da troca. Sem contar que o presente estético foi dado.
    Agora se ela disser: - Amor, que lindo esse Ovão, essas florzinha na fita, esse papel dourado, esse potinho que sustenta o Ovão, ADOREI. Eu ficou quieto.
    E se ela disser assim: -Amor, gostei muito viw? Mas você tem mais chocolate que eu. - Você pode responder de um modo genial, assim oh:
    - Angelina, é verdade que tenho mais chocolate, mas chocolate, de acordo com você engorda, mas é mentira. Se você quiser pode comer também das minhas barras, é tudo nosso. Não vamos nos casar mesmo?
    Pronto a sua parte de chocolate, esta de acordo com sua lógica, e vc come mais. E a parte dela ela que resolva.

    Agora também quero usar o meu raciocínio, tava difícil. Fui procurar ajuda e Aristóteles me disse: “- Utilize a indução”.
    Lá vai:
    Comer mais chocolate é mais gostoso que comer menos chocolate.
    Gastar menos é mais gostoso que gastar mais.
    É lógico que comer mais chocolate e gastando menos é mais gostoso mais gostoso.

    Agora, por fim, em tudo isso achei dois probleminhas, mas você podem me ajudar por favor.
    Prob.1 – E se a loja não aceitar troca de ovos de Páscoa?
    Prob.2 – Posso chamar isso ai em cima de lógica Aristotélica e que eu usei a indução?

    Abraços Ulisses e Pessoal do Blog.

    ResponderExcluir
  5. Entendo seu ponto, Leonardo. Mesmo assim, para gastar menos, acho que eu compraria uma barra e faria um embrulho inusitado. (se bem q raramente dou presentes...)

    ResponderExcluir
  6. HAHAHA... Angelina... HAHAHA...

    Agora, um pouco recomposto, respondo os dois "probs".
    1) Muitas não aceitam.
    2) Sim... pode chamar. ;-)

    ResponderExcluir
  7. Essa é a famosa lógica do gordo. Todo dia de ir ao bolachão é dia de pôr a matemática em prática. Comer mais pagando menos sempre. Sem deixar de fora a qualidade, claro.

    Mas, deixando gordices à parte, devo dizer que, mais que ovos, uma barra de chocolate mais caprichada (não estou falando da cacau show ou da munik, que deixam muito a desejar), ou bombons caprichados são ótimos presentes. Ovos de chocolate têm preços abusivos para uma coisa com formato diferenciado que possui o mesmo gosto das barras e caixas de chocolates sortidos que temos o ano inteiro. Por isso, na páscoa ou no dia dos namorados, dias em que é de praxe dar chocolate, acho que o investimento não vai no formato, mas na qualidade (e nem mesmo caprichar na quantidade, quando você tem um número mais limitado de bombons por exemplo, cada um você come com muito gosto pra aproveitar ao máximo --tá certo que se tiver mais, a pessoa vai continuar comendo com gosto, mas é diferente).

    E não tem nada mais carinhoso e caprichado do que fazer os bombons em casa, com uma bela barra de chocolate de 1 Kg e coisinhas para rechear.

    ResponderExcluir

Site Meter