16 maio, 2007

Musas violadas ou bem louvadas?

____Os freqüentadores de museus sabem: museu fica aberto de 3ª a domingo. Normalmente, já que abrem aos finais de semana, eles ficam fechados às segundas-feiras. Diga-se de passagem, gostoso é ir ao museu (assim como ao cinema) de terça, quarta e quinta, dias em que está tudo vazio (o que ajuda a evitar filas) e fica fácil de se apreciar as obras sem levar trombadas ou com gente entrando na sua frente enquanto você olha para uma pintura.

_____O Masp, principalmente depois de certas crises, é um dos museus mais caros de São Paulo, R$ 15,00 a entrada inteira. Entretanto, às terças-feiras, o museu era de graça. Como uma das escolas em que leciono (às terças e quintas) neste ano fica razoavelmente perto da Avenida Paulista, virei um freqüentador mais assíduo ainda do museu. Praticamente toda terça dos últimos dois ou três meses eu ficava no Masp até minha namorada (que mora perto) voltar da faculdade para almoçarmos juntos. Era maravilhoso. Eu pude olhar certas obras com uma atenção que nunca dispensei antes, apreciei várias vezes a maravilhosa exposição das gravuras do Goya, aproveitei o ar condicionado do museu nos dias de calor e vi em primeira mão a atípica exposição sobre Charles Darwin.

_____Ontem, terça-feira, combinei de ir ao Masp com minha namorada para ela também ver a exposição do Darwin. Cheguei antes e fiquei lendo até ela chegar. Quando chegou, fomos pegar os ingressos (nos dias gratuitos, o homem da bilheteria simplesmente entrega o ingresso sem nem olhar para a sua cara). Estranhei a fila. Minha namorada, que enxerga melhor que eu, disse que viu um homem pagando. Sai da fila e li, ao lado da bilheteria que as terças-feiras não eram mais de graça. Sai puto e acabamos indo ao cinema ao invés do museu.

_____Fiquei a conjecturar o que havia acontecido com o museu. Será que o pessoal do Masp, revoltado porque nos dias úteis, apenas a terça-feira ficava bem cheia, acabou com o dia gratuito? A palavra museu vem do grego mouseion e significa templo/casa das Musas, divindades mitológicas que inspiram as artes. Eu, revoltado por saber que por R$ 15,00 eu não poderia entrar no Masp mais do que duas vezes por ano e que um monte de gente não poderia freqüentar as exposições por falta de grana (assim como não podem ver as exposições da Oca), fiquei a xingar o diretor do museu de porco capitalista, que estava violando as Musas, etc., etc.. Resolvi que escreveria uma postagem aqui no Blog reclamando do absurdo.

_____Para escrever, obviamente, fui pesquisar um pouco antes. Minha raiva, então, transformou-se em uma grata surpresa: o Masp passou a cobrar de terça-feira pois, agora, funciona diariamente. As segundas-feiras, novo dia de funcionamento, é que passaram a ser gratuitas. O jornal O Estado de São Paulo não sabia (informou errado no guia desta semana), nem os bem informados redatores do Sampaist; só a Folha de São Paulo deu a informação da troca de horários e de desconto (sem alardear, diga-se de passagem, só trocou os horários no guia de final de semana). Apesar da inexistente propaganda da mudança de horário, a iniciativa de fazer o museu funcionar mais é fantástica. Sou obrigado a dizer que as Musas acabam de ser, na verdade, muito bem louvadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter