04 novembro, 2007

Diferentes perspectivas

_____Escrevi esta pequena crônica em outubro e acabei esquecendo-a na gaveta. O mês passou, mas ela ainda é válida. Aproveitem.

*****

Amoreira

_____Desci do ônibus e comecei a caminhar em direção a uma escola em que comecei a lecionar neste ano. Como ainda era cedo, eu estava andando sem a menor pressa, lendo uma edição de bolso de Orgulho e preconceito, da Jane Austen. Assim que virei à esquina do quarteirão em que fica a escola o sol, que havia nascido fazia pouco, bateu na minha cara. Parei de ler e olhei a paisagem. Assim que fiz isso percebi que duas casas antes da escola havia uma amoreira. Parei embaixo dela e comecei a colher e comer algumas amoras.

_____Minutos depois, entro na escola pela secretaria e, sorrindo, falo para a moça da limpeza que estava por lá:

_____– Adoro outubro. Todo ano eu encontro uma amoreira nova pela rua e posso comer de graça.

_____Ela olha para mim com uma cara fechada e diz:

_____– Odeio outubro. Todo ano essa amoreira dá fruto, as amoras caem, as pessoas pisam e entram na escola com o pé sujo. Passo o dia todo limpando a entrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter