01 abril, 2008

O triunfo da morte: Incautos do ontem

_____Desde que inaugurei este blog, venho tentando escrever uma apresentação do autor e uma justificativa para o título. Nenhum dos textos que escrevi até hoje me agradaram. Talvez este texto de hoje, composto para justificar o banner que gentilmente o ilustrador Hector Gómez Alisio fez para o blog, sirva para, pelo menos, explicar melhor o nome da casa.

*****

_____Peter Brueghel, o velho, foi um pintor flamengo do século XVI que é, até hoje, célebre por seus quadros que retratavam (muitas vezes em apenas uma mesma pintura) inúmeras cenas. Isso pode ser facilmente percebido, por exemplo, no quadro O triunfo da morte, escolhido para ilustrar o banner deste blog.

O triunfo da morte

_____Mesmo o olhar mais desatento é capaz de perceber mais de uma cena ao olhar essa pintura. Mesmo a mais atenta análise é capaz de deixar escapar alguma das pequenas histórias pintadas-narradas nela. Talvez apenas esse pormenor já sirva como uma boa introdução à temática do Incautos do ontem. Mesmo assim, creio ser necessário falar um pouco mais.

_____A palavra “incauto” do título remonta a falta de cautela que sempre pretendo empregar ao escrever um texto. Não uma falta de cautela para com a escrita, mas para com as críticas. Existem prisões sociais demais acorrentado o homem e, no mínimo ao escrever, eu pretendo sempre me livrar delas, falando sem medo, de maneira quase que imprudente, sobre qualquer coisa que me interesse.

_____É óbvio que não consigo me livrar de tudo que me amedronta na hora de escrever. Não é a toa que grande parte dos textos do blog são de ficção e que Ulisses Adirt é apenas um pseudônimo.

_____Já a palavra “ontem” do nome do blog está ligada ao passado, parte importantíssima da minha vida de historiador e professor. É o estudo do passado que acabou definindo grande parte das principais resoluções que acabam por pautar minha vida. É por conhecer um pouco do passado que faço determinados comentários sobre o mundo. É conhecer o passado que me dá coragem para ser incauto quando acho necessário.

_____Não vejo a pintura de Brueghel apenas como mórbida. O quadro O triunfo da morte trata de diversas situações, tal qual este blog. Trabalha com o que já pereceu ou vai perecer: o ontem. Trabalha com o que um dia vai ver a morte triunfar, mas que, até lá, se desejado, pode viver e agir da maneira menos cautelosa possível (como, por exemplo, as personagens do canto inferior direito da pintura).

_____Acredito que tudo isso pode ajudar meus leitores a entender o que acontece neste estranho blog. Acredito, talvez, por ser um incauto.


P.S.: Queira ou não, publicar toda essa explicação bem no dia 1º de abril pode ser um tanto estranho. Eu poderia, para falar a verdade, ter viajado para outras terras para justificar a escolha do nome do blog e do quadro. Mas, tudo bem, algumas vezes sou mesmo cauteloso demais. ;-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter