12 maio, 2008

O Eixo das Drogas: Paraíso-Consolação

Uma análise dos piores cinemas da região da Paulista

_____Não é segredo para nenhum paulistano interessado em cultura que a Avenida Paulista é um local absurdamente profícuo. Tanto na Avenida, como em grande parte dos seus entornos, é fácil encontrar teatros, museus, cinemas e diversas outras opções culturais de muita qualidade.

_____É exatamente pelas ótimas ofertas que a região oferece que resolvi, hoje, listar quais são as três piores salas de cinema da Paulista para que os leitores as evitem e/ou para que seus responsáveis tomem providências para melhorá-las.

3ª lugar: Bristol

_____Qualquer cinéfilo paulistano sabe: sala de cinema da Playarte não é sinônimo de qualidade. Apesar do Bristol ser razoavelmente novo e um dos poucos multiplex da Playarte, os traços da decadência que as salas da empresa costumam ostentar estão bem presentes. Algumas salas são mal projetadas e todas parecem mal conservadas. A limpeza, principalmente em dias de grande movimento, deixa bastante a desejar. Provavelmente o cinema não está em pior estado graças aos seus poucos anos de vida.

_____Os funcionários parecem tão bem treinados quanto atendentes de repartições públicas. Raramente sabem informar algo sobre o filme e têm, ainda, o desprezível costume de passear pelas salas durante as sessões.

_____A bilheteria é localizada em um dos cantos da praça de alimentação do Shopping Center 3, o que torna a compra de ingressos bastante desconfortável em algumas horas do dia. Os confusos monitores que informam os horários dos filmes, vale dizer, servem como a cereja do bolo na hora de dificultar a compra de ingressos.

_____Apesar disso tudo, justiça seja feita: o Bristol conta com bons assentos e, vale ressaltar, tem a enorme vantagem de ser o único cinema da região da Paulista com poltronas com braços que levantam. É muito incomodo ir para os outros cinemas da região e nunca poder assistir a um filme abraçado confortavelmente com a sua companhia.

Multiplex Bristol – Avenida Paulista, 2064

2ª lugar: Gemini

_____O Gemini é um cinema antigo que ainda resiste bravamente. Apesar da idade, não está tão deteriorado. Isso não significa, de maneira alguma, que não seja necessária uma bela reforma nas suas salas.

_____O preço não costuma ser tão salgado quanto o dos cinemas atualmente, mas isso não significa que alguém possa aproveitar para assistir uma sessão seguida da outra, pois as poltronas são bastante desconfortáveis (ninguém com problemas de coluna conseguiria agüentar mais um filme nelas). Duras, sem porta-copo, nem encosto de cabeça, elas ainda têm o problema de ficar em salas de pouca inclinação (qualquer espectador maior que Napoleão Bonaparte, pode se tornar uma cabeça na frente do seu filme).

_____Vale dizer, não são apenas as cadeiras que precisam ser renovadas. O carpete que forra as paredes está tão velho que chega a ser nojento sentar-se nos cantos das salas, mesmo sendo possível notar que o trabalho de limpeza do cinema é aceitável.

_____Além da programação bem variada para um cinema de apenas duas salas, o grande trunfo do Gemini é ter funcionários extremamente bem educados, sempre prontos para atender os clientes e informar sobre as promoções do cinema. Dá gosto ser tão bem atendido.

Gemini – Avenida Paulista, 807

1º lugar: Paulista

_____O grande campeão, eleito como o pior cinema da região não poderia ser outro que não o cinema do Shopping Pátio Paulista. Também da rede Playarte, o Paulista conta com os mesmos problemas que o seu irmão de empresa (má conservação, funcionários que parecem ter sido treinados em um celeiro), elevados pelos seus já excessivos anos de vida.

_____Como é mais velho que o Bristol, suas poltronas são de modelos mais antigos: não têm encosto de cabeça, não levantam os braços, nem são muito confortáveis. São melhores que as do Gemini, mas isso não lá é muita vantagem (sou melhor que o Stephen Hawking na queda de braço, mas não enumero isso como uma qualidade). Parece que a única vantagem real do Paulista é ter uma bilheteria que não dificulta para o público descobrir qual o horário dos filmes que estão em cartaz.

_____A limpeza é mais precária do que a de latrina de soldado. Desde os espaços entre as cadeiras ao carpete da parede, existem muitos pontos nojentos nas salas. Deve até ser por isso que eles deixam de trocar algumas lâmpadas que queimaram.

_____Sinceramente, pelo modo como a Playarte cuida de suas salas, fico triste em saber que são eles a reformar o velho Marabá no centro de São Paulo. Pelo menos no Shopping Paulista, outra empresa está organizando reformas para abrir novas salas.

Paulista – Rua 13 de Maio, 1974

*****

_____Pode até parecer que sou um pouco duro em minhas críticas, mas a verdade é que os cinemas da Paulista são bastante bons. É claro que todos precisam melhorar em alguns pontos (principalmente no preço), mas achei importante ressaltar quais são os cinemas que mais precisam de melhoras.

P.S.: Essa postagem faz parte do projeto “Blogueiro repórter”, organizado pelo Edney Souza. O tema do texto foi livremente adaptado de uma fala do Edney, que afirmou que não publicaria uma matéria que falasse sobre o Eixo das Drogas Rio-SP.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter