27 setembro, 2010

Por que alguém iria querer que o PSDB continuasse no governo de São Paulo?

___Eu não estou brincando. Por mais estranho que pareça, existem pessoas que querem que o PSDB continue a governar o estado de São Paulo (e, segundo as pesquisas, parece ser um número grande de malucos). Como sou uma pessoa naturalmente curiosa com os bizarros comportamentos humanos, eu gostaria que alguém me explicasse se existe uma motivação lógica para isso.
___Vejam bem, daqui a pouco vão se completar praticamente 16 anos que o PSDB governa o estado de São Paulo e tudo só fez piorar. Só para analisar o básico do básico, vejam a educação, a segurança, a saúde e o transporte público: são o próprio retrato da incompetência.
___Claro, falar que a educação, a segurança e afins estão ruins é praticamente um chavão da crítica política vazia; é possível criticar quase qualquer governo com esses “argumentos”. Sendo assim, acho que vale a pena dar uma pequena conferida em uns números oficiais.
___No site da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo – site mantido pelo governo do estado – são publicadas, desde o 3º trimestre de 1995, estatísticas sobre a criminalidade. Fazendo uma comparação nada exaustiva, bem por cima mesmo, conferi os números do 4º trimestre de 1995 (final do primeiro ano de governo do PSDB no estado de São Paulo) e do 4º trimestre de 2009 (final do ano passado).
___Entre as ocorrências policiais registradas:
- contra pessoas: em 1995, 98.491; em 2009, 162.039. Um crescimento de mais de 60%.
- contra o patrimônio: em 1995, 162.341; em 2009, 278.324. Um crescimento de mais de 70%.
___O número de vítimas de estupro cresceu de 1.134 para 2.338. Um aumento de mais de 100%!!!
___Apesar desses aumentos bizarros, ao olhar as “Atividades de polícia judiciária”, o número total de inquéritos instaurados foi de 86.966, em 1995, para 90.297, em 2009. Menos de 5%.
___Existe alguma dúvida quanto ao aumento da criminalidade? E quanto à falta de esforço para tentar diminuí-la? Caso os números que eu forneci não forem suficientes, fiquem à vontade para procurar vocês próprios por outras barbaridades.
___Se eu for mudar o assunto para transporte público, então, o resultado fica mais vergonhoso ainda. Apesar das promessas, as estações do metrô demoram tanto para serem inauguradas que eu sempre espero a aparição de um Juscelino Kubitschek travestido de tucano dizendo: “Prometo 5 quilômetros de metrô em 50 anos de governo.”. Vale lembrar, das estações inauguradas pelo PSDB, só uma foi concluída em ano não-eleitoral (ano ímpar) – a estação Alto do Ipiranga, entregue em 2007.*
___Como disse outro dia o candidato Mercadante, “O ex governador Alckmin fez 2,6 quilômetros de metrô. 500 metros por ano. É uma voltinha no quarteirão”**. É possível levar a sério um partido que fez esse nada em tanto tempo?
___Aproveitem e deem uma olhada na gritante diferença entre o metrô da Cidade do México, de Santiago e de São Paulo.


Metrô: Cidade do México


Metrô: Santiago


Metrô: São Paulo


___Depois de praticamente 16 anos de governo, só posso pensar que é caso de má vontade ou de incompetência do PSDB por não ter feito o metrô paulistano tão grande quanto o mexicano. Mas, paro por aqui. Imagino que vocês já entenderam o que eu quero dizer.
___Então, depois de tudo isso, volto a perguntar: por que alguém planeja votar em um candidato a governador do PSDB? Por que, depois de 16 anos no governo do estado sem uma real melhora na vida da população (para falar a verdade, com uma piora), alguém ainda pensa em votar no PSDB? Respondam. Eu quero sinceramente saber.


#####


P.S.: Dei argumentos, números e tudo mais. Podem rebater à vontade para falar de transportes, segurança e saúde. Mas, vou aproveitar para dar um conselho, é melhor nenhum tucano vir elogiar o péssimo trabalho que o PSDB faz com a educação de São Paulo. Tenho tanto material para debater sobre o assunto quanto o papa tem para falar de missa ou para defender pedofilia.
P.P.S.: Sobre o metrô, acredito que também vale citar uma das últimas postagens do Sakamoto: “Lotação da linha vermelha é quase o dobro da recomendada”.


__________
* “Metrô SP: o mais lotado e o menor entre as metrópoles do mundo”, maio 2010.
** Fonte da fala: Folha. Números diferentes aqui.

21 comentários:

  1. [...] This post was mentioned on Twitter by Gabriel Olivieri, marcel stefanuto and O pensador selvagem, O pensador selvagem. O pensador selvagem said: http://incautosdoontem.opsblog.org/2010/09/27/por-que-alguem-iria-querer-que-o-psdb-continuasse-no-governo-de-sao-paulo/ [...]

    ResponderExcluir
  2. Ahahaha, concordo plenamente! ^^
    Na verdade, você tirou as palavras da minha boca, haha :DD
    (Embora eu não tivesse todos esses dados interessantíssimos *-*)

    ResponderExcluir
  3. Arrá! Agora entendi do porquê da ajuda com porcentagens! ;)

    ResponderExcluir
  4. Mas já que você pediu uma explicação, eu tenho uma! o/

    Em uma bela tarde chuvosa, pegando o metrô Tiradentes para voltar para casa, fiquei ouvindo a conversa de duas velhinhas!

    E uma delas disse que iria votar no Alckmin porque achava ele charmoso!

    Não é um belo motivo?

    ResponderExcluir
  5. As interpretações estatísticas dos dados de segurança pública são tão primários, imprecisos e tendenciosos que nem mereceriam comentários. Percebe-se claramente desconhecimento do básico em estatística ao ignorar tendências de crescimento/queda, flutuações, correlações com crescimento populacional, correlação com nível de atividade policial, variação na precisão da coleta dos dados, comparação com a média nacional, etc. Não estou dizendo nem que a segurança melhorou, nesse longo período de gestão psdbista, nem que piorou. Estou apenas questionando a sua análise (na verdade falta de análise) e conclusão.

    A comparação entre a malha do metrô em São Paulo e na Cidade do México também não é nada precisa. Pegando os valores de 16 anos atrás tínhamos 43,4km na de São Paulo e a Cidade do México já tinha 177,7km. Sendo assim, nos últimos 16 anos São Paulo fez 25,4km e a Cidade do México fez 23,7km. Claro que já tendo uma malha relativamente grande a necessidade de expansão mexicana é menor, ou seja, mesmo assim São Paulo deveria ter feito mutio mais do que a Cidade do México. Porém, o problema do metrô não está apenas nos últimos 16 anos mas, principalmente, no hiato dos anos 80. (fonte: Wikipedia)

    Quanto a queda na qualidade da educação, eu não tenho base nem para concordar nem para discordar, mas pela impressão que tenho tenderia, pessoalmente, a concordar.

    Agora respondendo à pergunta do título do post, realmente não sei porque alguém ia querer que o psdb continue no governo de SP. Eu, por ser favorável da alternância no poder, não votarei no Alckimin. E votar por considerá-lo charmoso é sem dúvida um ponto fora da curva*, pois ele é realmente um picolé de chuchu :P



    * Peça para alguém que entenda de estatística explicar-lhe esta expressão ;)

    ResponderExcluir
  6. Caro Ulisses,

    Eu posso lhe dar uma resposta, que não sei até que ponto é adequada, mas que creio ser pelo menos parcialmente correta: preconceito.

    O paulista médio - em especial o do interior do estado - se acha superior ao brasileiro médio, pois ele, paulista, se acha rico por saber trabalhar e ser capitalista enquanto o resto do país é pobre por ser preguiçoso e indolente.

    O PSDB, composto principalmente por homens brancos urbanos e educados, representa esse "ideal" paulista de capitalistas engravatados e bem apessoados gerenciando a indústria - não é a toa que Geraldo e José se apresentam com a cara limpa de gerentes de empresa ou de banco, enfatizando a gestão, em contraponto claro com bigodudos e barbudos que aparecem nos outros partidos falando de programas sociais, educação e sei lá mais o quê.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Tenho de dizer que não é, não. É só lembrar que o gatíssimo Igor Grabois está concorrendo também. ;-)

    ResponderExcluir
  8. Claro, Luiz, que “as interpretações estatísticas dos dados de segurança pública são primárias, imprecisas”. Por isso mesmo que eu escrevi “fazendo uma comparação nada exaustiva, bem por cima mesmo”. Mas, como você pode ver no texto, eu deixei os links por lá para que alguém que entenda de números possa contestar ou defender o que eu disse. Só não adianta questionar dizendo que não merece comentários.

    Mesmo assim, com um aumento do número de crimes (seja por crescimento populacional, por intervenção divina ou por o que quer que seja), um aumento tão pequeno nas atividades da polícia judiciária em quase 16 anos é deveras vergonhoso. Mas, pode dizer que olhar as coisas assim é ser tendencioso.

    Qto ao metrô, meu ponto central não foi a comparação com o metrô mexicano – só mostrei as figuras a título de curiosidade, por ser tanto o México quanto o Chile países bem distantes dos padrões “desenvolvidos”. E, de qualquer modo, 25km de metrô em 16 anos, para uma cidade que tanto carece de transporte público como São Paulo, é extremamente triste.

    Ah, é... e que hiato dos anos 80 é esse que você está se referindo quanto ao metrô paulistano? A década de 1980 foi exatamente a década em que a mais movimentada linha de metrô de São Paulo foi construída, a Linha 3 – Vermelha. Começou em 1979 (década de 70) e terminou em 1988 (anos 80). Vale até dizer que o início das obras da Linha 2 – Verde foi nos anos 80 (começou em 1987).

    Claro, agradeço o seu trabalho respondendo o meu texto. Mas, ainda não consigo ver muito longe do que eu enxergo como falta de trabalho do PSDB.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. A análise dos dados de segurança não é apenas "bem por cima", é simplesmente errônea. Não faz sentido comentar argumentos que se baseiam em algo errado. Se a análise estivesse correta mas as conclusões fossem divergentes valeria comentários e argumentos. Se a análise está errada, sinto muito, mas realmente não merece comentário.

    Quanto ao metrô, ué? 25km entregues nos últimos 16 anos é ridículo de tão pouco (o que eu concordo, é sim uma quantidade ridícula) mas pouco menos de 20km na década de 80 é razoável?

    A quantidade de metrô construído na década de 80 é igualmente ridículo, não importa se a linha de maior lotação foi construída nessa época. Se comparado com o metrô da Cidade do México, essa época foi muitíssimo mais ridícula que os últimos anos. Veja quanto a Cidade do México construiu de metrô nos anos 80. Essa diferença que você colocou a "título de curiosidade", entre São Paulo e Cidade do México, se deu justamente na década de 80, o que faz sim desse período um hiato na expansão do metrô paulista.

    E não. Não vale dizer que a linha verde começou a ser construída no fim dos anos 80. O que importa é o momento que entra em operação, o que ocorreu nos anos 90. Senão deveríamos computar as linhas ainda em construção na malha atual, o que aumentaria expansão desses 26 anos, mas é obviamente incorreto fazê-lo.

    ResponderExcluir
  10. Errata: onde está "o que aumentaria expansão desses 26 anos" leia "o que aumentaria a expansão desses 16 anos"

    ResponderExcluir
  11. Cara Julia K.,

    Concordo contigo quando você diz "o PSDB é um dos poucos partidos que eu conheço que “defende” os “ideiais” da classe média e alta" - outro desses partidos é o DEM, que não à toa está associado ao PSDB. O preconceito que eu vejo em São Paulo está justamente ligado a estas classes média e alta: só é bom para governar quem é como ela, quem pertence a ela, branco, "bonito", do bem, do lado da tradição, da família e da propriedade...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  12. VAI TOMAR NO CÚ SEU PETISTA DO CARALHO!!!

    ResponderExcluir
  13. seus argumentos sao interessantes luiz mas sao errados. a analise sobre a seguranca pode ser superficial mas nao eh erronea. o ulisses soh mostrou numeros e falou que o crime cresceu. e cresceu mesmo, aconteceram mais crimes e portanto a criminalidade cresceu. o porque disso eh outro assunto mas falar que eh errado eh um erro seu. jah o metro eu achei bem legal tudo que voces dois falaram. eu nao sabia de nada disso.

    ResponderExcluir
  14. Melissa, a análise está errada sim.

    Ele pegou apenas dois semestres aleatórios e colocou como se aquele aumento nos números absolutos entre os registros de ocorrências de um para o outro refletisse o aumento da criminalidade. Isto está errado. Primeiro, se ele tivesse deslocado as amostras em um trimestre antes ou um trimestre depois, mantendo o mesmo intervalo entre as amostras, ele já teria valores diferentes da porcentagem de aumento. A flutuação foi ignorada completamente. Segundo que os valores são de *registro* de ocorrências. Há pelo menos dois fatores que podem causar aumento no registro de ocorrências. Um é o aumento do número de crimes cometidos e o outro é o aumento da atuação policial. Foi assumido que todo o aumento foi devido ao crescimento dos crimes, o que é mais um erro.

    Mesmo que o aumento fosse totalmente devido ao aumento do número de crimes, esse aumento não é coincidente com o aumento da criminalidade. A criminalidade é a relação entre o número de crimes em um local e o tamanho da população nesse mesmo local. O aumento da população foi completamente ignorado. Só para título de curiosidade, o aumento da população no período, segundo dados da SEADE, foi de cerca de 24%. Isso significa que se tivéssemos um aumento de 24% no número de crimes nesse período a criminalidade teria se mantido estável, não teria nem aumentado nem diminuído.

    Outro erro é determinar uma responsabilidade exclusivamente local sobre o aumento da criminalidade sem fazer análises comparativas com outras regiões e com o Brasil como um todo.

    O último erro que apontarei nesta resposta é o do aumento dos estupros. O crescimento de mais de 100% no *registro* de ocorrências entre os dois períodos específicos selecionados pelo autor não significa que teve um aumento efetivo no número de estupros. Se ele tivesse feito uma análise de verdade e não apenas pinçado dois valores quaisquer ele teria notado um salto muito estranho em 2009. No 2o trimestre de 2009 foram registrados 948, e no 4o trimestre de 2009 2.338. O que aconteceu? Em questão de 6 meses houve uma explosão na quantidade de estupradores? Seria algum vírus? Uma invasão bárbara? Não, foi uma mudança na lei que tipifica o crime de estupro. Delitos que antes não eram considerados estupro passaram a sê-lo. A lei foi inclusive noticiada na mídia. Ah, e olha que curioso, o número de estupros no 2o trimestre de 2009 é significativamente menor que o selecionado na comparação do autor, no 4o semestre de 1995, curioso não?

    Se isso tudo não faz da análise errônea, então não sei o que a faria. Mas talvez eu esteja realmente errado. ;)

    ResponderExcluir
  15. Puxa, Luiz, obrigado. Agora sim eu gostei do trabalho com os números. Eu havia pegado de maneira quase que aleatória e, agora, com a sua resposta para a Melissa, vi um monte de coisas que eu não havia visto. Valeu mesmo.

    Agora, quanto ao metrô, ainda tenho minhas ressalvas. É verdade que o metrô poderia ter crescido bem mais da década de 80, seria maravilhoso. Porém, construir a linha vermelha significou dobrar o tamanho do metrô, até mais do que dobrar, se muito não me engano (e ainda atingir regiões mais carentes). Vale até dizer, em 9 anos (1979-88), foram 22km; bem melhor do que 25km em 16 anos. Mesmo com os dois sendo pouco. Pena que ninguém investiu de verdade.

    ResponderExcluir
  16. Este é o ponto, ninguém investiu de verdade no metrô. Em relação ao metrô da Cidade do México, a defasagem se deu na década de 80, como já dito, mas quanto ao metrô de Santiago, a defasagem foi nos anos 2000, o que revela que a velocidade de expansão foi vergonhosa durante toda sua história. A comparação com o mexicano é mais impressionante a primeira vista pela grande diferença na extensão, porém no período focado, dos últimos 16 anos, não é uma comparação tão boa, mas, para os propósitos do texto que é criticar a administração desse período, focando mais no metrô chileno seria mais efetiva pelo período que foi construído.

    O metrô é complicado mesmo, vinha sendo planejado desde 1940, segundo a wikipedia, mas só começou a ser construído pra valer no fim dos anos 70. Se tiver curiosidade para saber qual era o plano inicial de linhas do projeto aprovado que deu origem ao metrô atual, veja em http://www.fau.usp.br/cursos/graduacao/cursos_e_programas/design/palestra_fau_primeira_parte.pdf (pdf com cerca de 12MB) na página 21, e compare com o que foi e vem sendo feito. ;)


    Ah, e desculpe se de início fui meio rude, é que cai aqui de paraquedas e tenho visto muitos posts nesta época de eleições com usos propositais de informações e análises incorretas, até de um certo malcaratismo, vindo de todos os espectros político-partidários, o que se revelou não ser o seu caso a medida que fui conhecendo os demais posts do blog e vendo as suas respostas. :)

    ResponderExcluir
  17. Júlia, lembrei de um texto que pode interessar a você exatamente sobre esse assunto: http://www.interney.net/blogs/lll/2009/10/13/lula_algoz_da_classe_media/

    Divirta-se.

    ResponderExcluir
  18. olha, luiz, por mim parece que vc so esta maquiando os numeros

    ResponderExcluir
  19. ENFIA O DEDO NO CU E RASGA LOL18 março, 2011 22:13

    AQUI PRA VOCÊ, PETISTA:

    _|_

    SENTA AÍ E NÃO FAZ CARA FEIA. MAIS 4 ANOS SEM QUE O PARTIDO MAIS LADRÃO DA HISTÓRIA HUMANA POSSA A MÃO NO COFRE MAIS RECHEADO DA UNIÃO.

    ResponderExcluir

Site Meter