17 setembro, 2010

Sem óculos

___Vou para a cama, tarde da noite, com uma pilha de provas. Minha namorada me vê tirando os óculos e colocando-os na cômoda, ao lado da cama.
___– Você vai corrigir provas até ter sono?
___– Isso mesmo – respondo.
___– E por que está deixando os óculos aí do lado?
___– Para que, caso eu durma corrigindo, não quebre os óculos.
___– Mas, você vai conseguir corrigir assim?
___– Claro! É só forçar um pouco a vista.
___Fazendo uma (meiga) cara de desaprovação, ela volta a ler seu livro e considera o diálogo encerrado. Eu me arrumo na cama, acendo o meu abajur, pego a caneta vermelha e preparo para começar. Olho a primeira prova e a coloco de lado. Faço o mesmo com a segunda e a terceira. Na quarta, viro para a minha namorada e reescrevo o fim do diálogo:
___– É só forçar a vista... E pegar as provas dos alunos que têm letras grandes.


4 comentários:

  1. Lembrei de um professor de Redação do Ensino médio... o coitado tinha que corrigir meus garranchos. Ele sempre reclamava dos garranchos e das letras miúdas...

    ResponderExcluir
  2. Preciso lembrar de escrever com letras bem pequenas na sua prova, vai que você desiste de corrigir e me dá um MB?

    ResponderExcluir
  3. Sem chance... depois q acabam as letras grandes, eu pego os óculos.

    ResponderExcluir
  4. pega a minha e ja aproveita e tira meu negativo UHAEUHEAU

    ResponderExcluir

Site Meter