29 dezembro, 2010

Unhas e sofrimento

___Nunca fui de prestar muita atenção às unhas das mulheres. Por isso mesmo, sempre gostei de esmaltes escuros (como vermelho) ou com cores que fogem do padrão do corpo (como verde e azul-claro), pois assim eu percebia a pintura.
___Quando comecei a dançar, minha falta de atenção começou a mudar. O clássico gesto de tirar as moças para dançar – estendendo uma mão, para que a dama coloque a dela por cima, caso aceite – fez com que eu dirigisse meus olhos para as mãos que eram colocadas sobre as minhas. Consequentemente, acabei por reparar e gostar cada vez mais de unhas.


Tirando para dançar


___De tanto reparar, passei a elogiar os esmaltes que me agradavam. Nisso, acabei percebendo um padrão estranho. 90% das vezes que eu elogiei algum esmalte, a moça, ao invés de aceitar o elogio, agradecer ou coisa que o valha, a moça se encolhia e dizia algo como “Já está velho, descascando. Não olhe muito...”.
___Só mesmo quando elogiava pouco depois da manicure – “Você reparou? Pintei hoje. Que bom que você gostou.” – é que eu via reações positivas. De resto, as próprias donas das mãos depreciavam as unhas que ostentavam.
___Por que dessas reações negativas? Será algum tipo de auto-depreciação em busca de mais elogios? Será a modéstia que a sociedade considera de bom tom demonstrar? Produto de milênios de submissão? Ou é o caso de uma mentalidade consumista que só considera o excessivamente novo, comprado/feito hoje, realmente digno de elogio? Sinceramente, não sei. Só sei que o uso do esmalte, que deveria ser algo para deixar as mulheres que escolheram usar mais animadas, parece deixá-las incomodadas na maior parte do tempo.
___Se não é para ser feliz com as unhas pintadas, se elas vão incomodar você depois de um, dois dias, não pinte. Unhas não pintadas são bonitas. Gostar de si própria, também.


#####


P.S.: Fiquei um bom tempo com esta postagem na gaveta. Agora, como o meu amigo Alex Castro publicou um interessante texto sobre “Unhas de Mulher”, eu aproveitei para publicar o meu, mostrando outro ponto.
P.P.S.: Já que eu tirei o texto da gaveta por conta do Alex, vale fazer uma propagandazinha para o moço: ontem chegou à minha casa os exemplares da segunda edição do livro LLL – Crônicas, que eu comprei para presentear algumas pessoas queridas. Essa nova edição é de bolso e está uma graça. Para quem ainda quiser presentear alguém, fica a recomendação.

5 comentários:

  1. Romário Pedrosa30 dezembro, 2010 10:48

    Ulisses, vc tá muito modinha.
    Basta o Alex publcar um texto pra vc ficar pigando pau.
    Cara, seu blog é bacana e coisa e tal. Não precisa dessa rasgação de seda.

    ResponderExcluir
  2. hahaha

    Bem, Romário, para começar, obrigado pelo elogio.

    Agora, quanto ao “modinha”, não entendi... Ando falando de assuntos que todo mundo está falando? É isso? Nem percebi. Ouvi muita gente falando sobre o uso do termo “feminazi”, virou um pouco de modinha, tive vontade de falar do assunto, mas como a Lola (http://escrevalolaescreva.blogspot.com/2010/12/como-falar-bobagens-e-ser-publicado-num.html) e o Idelber (http://www.idelberavelar.com/archives/2010/12/a_busca_incansavel_por_um_feminismo_docil_ou_nao_e_de_voce_que_devemos_falar.php) já me contemplaram falando, nem abri minha boca. Onde mais ando “modinha”? O que eu segui que nem fiquei sabendo? Vc me deixou curioso. De qualquer modo, se sigo algo é por gostar, mas acho que meus textos são bacanas por si só, ou nem os publicaria.

    Quanto a ter falado de unhas... o texto já estava pronto. Só não tinha me decidido ainda por publicá-lo. Como, agora, o Alex publicou esse texto que me agradou, achei que valia a pena publicar o meu e citar.

    De resto, rasgo seda abertamente sobre o Alex há muito tempo e o faço porque o adoro. Além de meu amigo, ele é, de longe, o meu blogueiro favorito. Leio, feliz e contente, tudo que ele publica, sempre apreciando muito. Não é à toa que eu estou editando o livro dele sobre prisões (http://www.interney.net/blogs/lll/2010/08/17/livro_das_prisoes_perplexidades_projetos/).

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Acho que simplesmente a maior parte de nós, mulheres, não sabe receber um elogio. Por isso, nós tentamos desviar a atenção mas mantendo o foco no "assunto".

    ResponderExcluir
  4. Existe uma moda de colar umas florzinhas nas unhas que parecem micoses.

    ResponderExcluir
  5. [...] This post was mentioned on Twitter by Denise Arcoverde, Alex Castro. Alex Castro said: Se não é para ser feliz com as unhas pintadas, se elas vão incomodar você depois de um, dois dias, não pinte. http://bit.ly/dOTrCX [...]

    ResponderExcluir

Site Meter