23 agosto, 2011

Exames

___Fazer exames médicos não é exatamente o que se pode chamar de experiência relaxante. Mal consigo pronunciar o nome de alguns, imaginem, então, saber o que diabos irá acontecer neles.
___Para os médicos, enfermeiros e afins, a situação é bem mais confortável: não só eles escolheram estar ali, como, também, recebem e imaginam bem o que irá acontecer. Tanto que não é incomum vê-los bastante à vontade, enquanto alguns pobres pacientes se contorcem de receios. O costume com a situação permite, inclusive, que alguns profissionais da saúde conversem com bastante desenvoltura com os pacientes ou entre si.
___Infelizmente, pude presenciar, dia desses, um par de profissionais de saúde bem à vontade em sua conversa.


###


Local: Sala de exame.
Personagens: Enfermeiro novinho, enfermeira veterana e paciente assustado (vulgo eu).
Cena: Paciente, sentado em uma mesa na sala de exame, aguardando ansiosamente. Entram o enfermeiro e a enfermeira conversando.
ENFERMEIRO: ... e foi assim a noite inteira.
ENFERMEIRA: E hoje você ainda veio trabalhar?
ENFERMEIRO: O que se pode fazer, né? [Voltando-se para o paciente.] Bom dia.
PACIENTE: Bom dia. [Responde, procurando sorrir.]
ENFERMEIRO: Levante a manga da camisa.
ENFERMEIRA [Para o enfermeiro, enquanto pega alguns materiais.]: Como foi naquela atividade prática que você estava nervoso?
ENFERMEIRO: Foi fácil. O professor colocou todo mundo em trio. Não precisei fazer nada.
ENFERMEIRA: (risos) E o resultado daquela prova que você disse que precisava estudar quando estávamos no happy hour?
ENFERMEIRO [Respondendo para a enfermeira, enquanto enfiava uma agulha no braço do paciente.]: Nessa eu f...
PACIENTE: Aaaa...
ENFERMEIRO [Para o paciente.]: Aguenta que logo acaba. [Voltando para a enfermeira.] Putz, você não sabe... Fui mal para caramba. O professor ficou em cima e não deu para colar. Ô inferno.
PACIENTE: Aaaa...
ENFERMEIRO [Para o paciente.]: Ops...


###


___Estar em uma sala de exame já botam a gente comovido como o diabo vulnerável. Sentir dor só torna a situação pior. Agora, vulnerável, tomando agulhadas doloridas e ainda ouvir o carrasco dizer que nem está estudando corretamente na faculdade, deveria dar aos pacientes o direito de legítima defesa. Amorosamente, eu teria lhe enfiado uma agulha no olho.


#####


P.S.: Antes que algum leitor pergunte sobre o meu braço, digo: este texto ficou na gaveta por um tempão. Ainda não o achei bom o bastante para sair de lá, mas uma crônica recente do Mauro Castro acabou me animando a contar a história. Segue o trecho que me inspirou.




Depois da primeira picada da anestesia, Aline falou em voz alta o que deveria apenas ter pensado: ‘devia ter usado uma agulha mais fina...’. Azar, seguiu picando com aquela agulha mesmo, que mais parecia um prego. Vendo que a colega tinha dificuldades, outro jovem residente veio observá-la. Quando Aline finalmente conseguiu terminar o primeiro ponto, seu colega a encorajou: ‘o próximo vai ficar melhor, tu consegue!’. Ai, ai, ai.


5 comentários:

  1. Dá, para falar onde foi, para não ser uma das minhas escolhas?... rs.

    ResponderExcluir
  2. Não lembro o nome do lugar, mas é na Rua Heitor Penteado (Zona Oeste de Sampa).

    ResponderExcluir
  3. Eu já vi o drama sendo narrado pelo lado do algoz por uma amiga que era biomédica e ia fazer a primeira coleta de sangue. Pegou um paciente impaciente que começou a reclamar que da outra vez que ele tinha feito exame de sangue mandaram uma pessoa que não sabia fazer e tinha errado a veia dele e que o pessoal mandasse alguém que realmente soubesse fazer aquilo.

    ResponderExcluir
  4. Sabe galera, em qualquer profissão isso acaba acontecendo. Imagina só quando isso acontece com um "professor", não leva a serio as aulas e dps quer saber ensinar alguma coisa. E ainda coloca a culpa apenas nas crianças. Um salve para aqueles que querem ser bons professores ou são bons professores (a busca não é de bons professores, mas sim dos professores que querem ser cada vez melhores).

    “Quem quer dar aula faz isso por gosto, e não pelo salário. Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado." Cid Gomes - Governador do Ceará.

    SE VOCÊ ACHA QUE O GOVERNADOR DEVE DOAR SEU SALÁRIO E GOVERNAR POR AMOR, COLE NO SEU MURAL.

    Seria legal o Ulisses escrever um pouco (mais) sobre isso, acho que vale a pena. E é tão bom ler texto dele.

    CAMPANHA Cid, doe seu SALÁRIO e governe por AMOR!

    ResponderExcluir
  5. Diga para você mesmo o nome do único rapaz ou moça com quem você gostaria de estar (três vezes)… Pense em algo que queira realizar na próxima semana e repita para você mesmo (seis vezes). Se você tem um desejo, repita-o para você mesmo (Venha cá ANJO DE LUZ eu te INVOCO para que Desenterre (AFS) de onde estiver ou com quem estiver e faça ele ME telefonar ainda hoje, Apaixonado e Arrependido, desenterre tudo que esta impedindo que (AFS) venha para MIM, afaste todos aqueles que tem contribuído para o nosso afastamento e que ele (AFS) não pense mais nos outros… mas somente em MIM. Que ele ME telefone e ME AME. Agradeço por este seu misterioso poder que sempre dá certo. Amém…). Publique esta s! impatia por três vezes, basta copiar e colar por três vezes em in forum diferente esta simpatia abaixo e logo em 48hs você terá uma linda surpresa, beijos Ainda esta noite de madrugada o TEU amor dará conta de que TE ama, algo assim acontecerá entre 1 e 4 horas da manhã esteja preparada para o maior choque de sua vida! Se romper esta corrente terá má sorte no amor. Deus vai lhe abençoar e sua vida não será mais a mesma LEIA SOZINHO!acreditem

    ResponderExcluir

Site Meter