06 outubro, 2011

Promoção inócua

___Ontem, quarta-feira, saí correndo do trabalho para assistir Elvis & Madona no cinema. Mesmo sendo a segunda semana em cartaz, o filme não chamou atenção e só está em três ou quatro cinemas de Sampa, em poucos horários. Era bom não enrolar ou eu perderia a chance.
___Assisti e, admito, saí decepcionado. Mesmo tendo sido “baseado” no filme, o livro do Biajoni é absurdamente melhor –, mais bem fechado, com situações condizentes com o andamento da história e sem furos gigantescos.* Ainda assim, não deixa de ser bacana ter visto, em um cinema comercial, um romance entre uma lésbica e um travesti.


Ingresso - Elvis & Madona - Cinemark


___Mais divertido ainda, é que, sendo um cinema comercial, o Cinemark (pelo menos o Santa Cruz) fechou algum tipo de contrato com a Veja. O verso do ingresso vinha com a seguinte promoção:


Ingresso (verso) - Elvis & Madona - Cinemark


___Paradoxal é que o tipo de pessoa que foi assistir Elvis & Madona provavelmente não vai comprar uma Veja; e quem lê, com frequência, uma revista direitista e preconceituosa, não vai ao cinema para ver um filme sobre o amor entre um travesti e uma lésbica. Que Oxumarê abençoe o acaso e a ironia.


#####


P.S.: Para quem gosta de Literatura, fica como indicação o paralelo que eu tracei entre o livro do Biajoni e o conto “As Academias de Sião”, de Machado de Assis.


__________
* Quanto o José Wilker recebeu para fazer aquela cena podre? Eu sei que uma aparição pequena como aquela pode ter custado pouco, mas a cena é tão ruim que eu teria cobrado o triplo pela vergonha de ter participado dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter