09 abril, 2012

Incomodando os vizinhos

___Faz menos de um ano que eu e minha esposa nos mudamos para o nosso atual apartamento. Já que estamos adorando e pretendemos continuar a morar no mesmo lugar, fazemos de tudo para manter uma boa relação com os vizinhos. Mesmo assim, não sei se por dançarmos pelo apartamento, se por jogarmos sinuca na sala ou porque pulamos na cama – com direito a gemidos, gritos e solos de trompete – por horas afins, a vizinha do andar de baixo interfonou para o porteiro que, em um momento de silêncio monástico, veio bronquear conosco.
___– A senhora do 72 interfonou dizendo para vocês pararem de martelar a esta hora.


[embed width="550"]http://www.youtube.com/watch?v=ME13ySm_-iA[/embed]


___Martelar? Como não estávamos fazendo mais nada que fizesse barulho já fazia uma boa meia-hora, achamos estranho, mas nos desculpamos.
___Dia seguinte, o zelador veio dizer para tomarmos cuidado com o barulho ou estaríamos sujeitos a multas. Mais uma vez nos desculpamos.
___Para garantir que não teríamos encrenca com os vizinhos, no final de semana, fizemos um bolo e fomos levar um pedaço para a senhora do 72.
___Abriu a porta uma velhinha com uma bengala (demonstrando sua dificuldade para se locomover), óculos enormes (deixando clara sua dificuldade para enxergar), mas que, com certeza, não tem dificuldade para escutar.
___– Olá, somos os moradores do 82. Trouxemos um pedaço de bolo para nos desculparmos pelo barulho que incomodou a senhora no outro dia.
___– Que simpático! Muito obrigada.
___A velhinha continuou agradecendo por vários minutos, dizendo como era maravilhoso ter vizinhos tão simpáticos, que o Senhor deveria nos abençoar e assim por diante. Por fim, concluiu sua fala dizendo:
___– E vocês nem precisavam ter se preocupado. Foi só um barulhinho à toa...
___Nós sorrimos, mais uma vez pedimos desculpas e voltamos para o nosso apartamento.
___Tudo atualmente caminha na mais perfeita paz com os vizinhos, só que eu acabei incomodado. Não foram as broncas, ameaças, nem eu me rastejando em desculpas; tudo isso é um preço baixo pela paz e felicidade que eu e minha esposa temos desfrutado em nosso lar. O que realmente está sendo uma pulga atrás da minha orelha foi a vizinha de audição biônica ter dito que “...vocês nem precisavam ter se preocupado. Foi só um barulhinho à toa...”.
___Puxa vida! Se foi apenas “um barulhinho à toa”, por que diabos ela tinha de nos importunar?


#####


P.S.: Aproveito a deixa para linkar a doce resposta que Rubem Braga pode ter dado ao seu vizinho de baixo – em “Recado ao Senhor 903” – e para mostrar a atitude ainda mais doce de Simone – de autoria de Koostella.


Simone e seus vizinhos crentes, por Koostella

4 comentários:

  1. O modo como se trata as pessoas muda bastante o modo como elas te tratam ou o modo como ela absorve algumas inconveniências que por ventura você cause.

    ResponderExcluir
  2. Bravo!
    Haha, "...foi só uma barulhinho"... que decepção!!! kkk

    ResponderExcluir
  3. PS.: Sua vizinha tem facebook?

    Queria compartilhar com ela essa postagem para estreitar ainda mais a relação de vcs! rs.

    ResponderExcluir
  4. Leonardo, isso é exatamente o q eu espero q aconteça... :-)

    Téia, nem imagino se ela tem Facebook...

    ResponderExcluir

Site Meter