01 abril, 2013

Como se referir à Quartelada de 1964

___Um ex-aluno muito querido me escreveu perguntando se, em um artigo acadêmico, ele deveria escrever “Golpe Militar” ou “Revolução de 1964”. Como achei a resposta interessante (e também porque hoje é 1º de abril, aniversário daquela quartelada ridícula e assassina), pensei que seria bacana publicá-la aqui.


###


___Tanto Revolução de 1964, quanto Golpe Militar podem ser utilizados e considerados corretos por quem for ler o seu artigo. Só que a escolha, a expressão que você utilizar com mais frequência no texto, vai deixar clara a visão que você tem sobre o assunto, sua escolha de lado.
___Se você chamar de Golpe Militar de 1964, você estará dizendo que os militares tomaram o poder de maneira ilegal, não-democrática, não-constitucional. Vai deixar claro que a tomada de poder que os milicos fizeram foi a derrubada ilegal de um governo constitucionalmente legítimo.
___Se chamar de Revolução de 1964, você estará dizendo que os militares fizeram uma reforma, uma transformação em nossa sociedade. Provavelmente vai até remeter ao “fato” de que eles salvaram o Brasil do “Mal Comunista”. Existem até outras formas mais pesadas de mostrar simpatia a eles: é possível chamar o Golpe de 1964 de “Revolução Gloriosa” e toda a Ditadura de “A Redentora”. É meio ridículo, mas existe gosto para tudo.
___Voltando para o lado da crítica, é possível humilhar mais ainda os militares utilizando as expressões Quartelada ou Golpe do 1º de Abril de 1964. O primeiro é um termo pejorativo para rebeliões vazias feitas por militares. O segundo é uma maneira de lembrar que os militares foram estúpidos o bastante para perpetrar um golpe de Estado exatamente no Dia da Mentira.*
___Por fim, também é possível chamar de Golpe Civil-Militar, enfatizando que os militares só deram o golpe porque tinham amplo apoio civil. Golpe Civil-Militar, vale dizer, é o termo mais usado pela nova historiografia e também passa a mensagem de que a culpa de todo aquela desgraça não foi de apenas dos militares.


###
Quartelada de 1964, por Laerte
###


___Talvez você pergunte: “Professor, existe algum termo completamente isento para utilizar no meu artigo?”. Se você perguntar isso, serei obrigado a dar um sorriso irônico e responder:
___– Se você quer ser completamente isento, fique à vontade para utilizar qualquer uma dessas expressões. Só não se esqueça de mudar o seu nome para “Ingênuo”.


__________
* Mais tarde, percebido o ridículo da situação, os milicos fizeram questão de mentir enfatizar que o Golpe havia sido dado “na noite do dia 31 de março”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter