13 fevereiro, 2015

O Caroço da Cabeça e os Assentos Preferenciais

___Desde que o prefeito Fernando Haddad resolveu aumentar muito o número de ciclovias pela cidade de São Paulo, a mídia (bem sustentada por empresas de automóveis) e os carrodependentes em geral têm chorado como se lhes houvessem arrancado as pernas. Pessoalmente, acho importante refletir: por que as ciclofaixas são necessárias? A resposta é simples: pelo mesmo motivo que os assentos preferenciais são necessários. 


___Se você pensar bem, todo assento é preferencial. Principalmente em um transporte público. É óbvio que uma pessoa sentada, ao perceber que um velhinho subiu no ônibus ou que uma mulher grávida entrou no vagão, deve se levantar e ceder lugar. Infelizmente, isso não acontece o tempo todo. 
___Quem está confortavelmente sentado prefere “não ver” aquela moça segurando o bebê de colo. Exatamente por conta dessa falta de respeito e empatia, tornou-se necessária a criação de assentos preferenciais.* O lugar com uma plaquinha e/ou com uma cor diferente não resolveu o problema, mas ajudou a estimular o cuidado com o próximo. 


___E é aí que entram as ciclovias. Quem está sentado deve oferecer o lugar para uma pessoa idosa; como não se costuma oferecer, torna-se imprescindível a criação de um assento preferencial para estimular o cuidado com o próximo. Quem está no veículo maior, mais potente, que tem mais chance de matar alguém deve** zelar pela segurança dos veículos menores. Entre os veículos menores, que devem ser respeitados nas ruas, estão as bicicletas. Como, normalmente, os motorizados não zelam pela segurança dos ciclistas como deveriam, tornou-se necessária a criação de faixas exclusivas para ciclistas. 
___Portanto, caro motorista, se você e seus companheiros carrocratas respeitassem os ciclistas, nenhuma ciclofaixa seria necessária. E quanto mais rápido os motorizados aprenderem a zelar pelos ciclistas, mais rápido as ciclovias poderão desaparecer. Aí, só vai faltar motorizados e ciclistas aprenderem zelar pelos pedestres. 

__________
* Por mais fofo que seja imaginar um passado idílico, dizendo “Antigamente, as pessoas cediam lugar. Existia mais respeito.”, vale dizer que as coisas não eram bem assim. Faça um pequeno exercício de História Oral e se surpreenda. 
___A título de curiosidade, vale citar que o município de São Paulo destina assentos preferenciais para idosos em transporte público desde meados da década de 1980. 
** Deve por respeito e por força da lei. Vide o parágrafo segundo, do Artigo 29, do Código Brasileiro de Trânsito. 

3 comentários:

  1. Hj peguei ônibus e sentei em um lugar antes da catraca (no banco da frente) porém o assento não era preferencial pois não tinha identificação amarela,detalhe:esperei 2 ônibus para poder ir sentado pois trabalho em pé dia todo!!!!entrou uma senhora idosa e eu não dei o lugar não por falta de educação ,mas acho errado trabalho dia todo e ainda tenho que dar lugar a uma idosa que ctza estava passeando!!!Tinha um senhor no assento sentado e começou me agredir verbalmente me chamando de sem educação e Folgado...Não discuti pois ao contrário que ele falou tenho educação finge que nem era comigo,ele ameaçou chamar a viatura para mim,mesmo assim nem liguei pois acho que estava no meu direito pois assento n]ao era preferencial,se eu pude esperar 2 ônibus para ir sentado pq a senhora tbm não podia???Fique bem claro sou uma pessoa educada e sempre respeitei mais velhos,mas certo é certo,o lugar não era reservado não tem pq eu dar lugar!!!!Se o idoso tivesse chamado viatura que poderia ocorrer seria obrigado dar lugar???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando percebemos que é alguém (idoso ou não) que parece realmente precisar viajar sentado, não pensamos duas vezes e cedemos nosso lugar, mesmo cansados.

      A questão é que tem muito idoso folgado que fica passeando de ônibus no horário do rush, se considerando os reis e rainhas do pedaço e que o mundo tem de parar para lhes servir.

      Se quando jovens, este idosos tivessem agido politicamente com mais eficácia, hoje não teríamos o sistema de transporte desprezível que temos, que coloca vc numa situação como esta.

      Mais uma coisa: os bancos são 'preferenciais', o que quer dizer que não são 'exclusivos'.

      Nas filas, os idosos saem da sua e vão para as que andam mais rápido, pois eles mesmos não tem paciência com os outros idosos que ficam enrolando, fazendo terapia com o/a caixa, contando moedinha.

      E POR QUE SÓ VC? POR QUE NINGUÉM MAIS SE LEVANTOU PARA DAR O LUGAR PARA A IDOSA? É CRIME SER JOVEM, ESTAR CANSADO E QUERER FAZER VALER O DINHEIRO QUE PAGOU PELA PASSAGEM E VIAJAR SENTADO?

      Fez bem. Não dê mole para este 'populismo politicamente correto'.

      Excluir
    2. Nesse caso aí, não seria uma questão de lei, mas sim uma questão moral. Você não é obrigado a dar a cadeira ao idoso que não seja a preferencial. Mas, lembre-se, o idoso é muito mais frágil do que você. Eles já passaram por muita coisa na vida, estão cansados...Quando você for idoso você vai entender!

      Eu posso estar cansada do jeito que for, mas sempre dou o lugar no ônibus...porque meus pais sempre me educaram a dar a cadeira para os mais velhos...além de ser uma questão de educação, é uma questão de respeito também!
      Mas acho que você não agiu errado, fez bem em não ter discutido com o senhor. =*

      Excluir

Site Meter