16 dezembro, 2007

Petit gâteau fast food

Petit gâteau
- Saia para caminhar pela Avenida Paulista com sua namorada e apenas dez reais no bolso;

- Entre em um McDonald’s para comprar uma guloseima qualquer antes de continuar o passeio;

- Espere sua namorada decidir qual doce do vastíssimo cardápio ela deseja degustar;

- Procure ignorar a cara de “anda logo” que a caixa faz para sua indecisa namorada;

- Compre uma simples casquinha de sorvete de creme;

- Depois de pegar a casquinha, descubra que uma das torrenciais chuvas de verão paulistanas começou a cair lá fora;

- Evite olhar para a porta para não ver o vendedor de guarda-chuvas fazer cara de “vou tomar dinheiro de mais um otário”;

- Desça até o McCafé à procura de um lugar para sentar;

- Aviste um pedaço de brownie na vitrina da bomboniere;

- Compre o brownie e peça para a atendente esquentá-lo no forninho do local;

- Ignore a cara de “por que esse doido está me pedindo isso?” da moça;

- Chegando à mesa, vire o sorvete de creme que sua namorada ficou segurando por cima do brownie.

_____Pronto. Você já pode se deliciar, tranqüilamente, com o seu petit gâteau à moda de Ronald McDonald – caso consiga ignorar a cara de “que meleca é essa?” das pessoas que passam por perto.

P.S.: Duvido que meu petit gâteau entre no roteiro gastronômico da Lucia Malla e também estou ciente que minha receita não é tão boa quanto a que o Gustavo Weber detalhou em uma postagem do Inagaki. Mas, caso alguém tenha vontade de conhecer mais sobre o assunto, eu sempre posso dar uma mãozinha.

P.P.S.: O título desta postagem foi escolhido como um pequeno presente ao grande Idelber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter