17 outubro, 2008

Dia do Clássico Desconhecido - 2008

_____As mais proeminentes autoridades intelectuais da intelligentsia mundial estabeleceram, em 2005, que hoje, 17 de outubro, seria o “Dia do Clássico Desconhecido”. Um dia em que os leitores do mundo separariam em suas agendas para homenagear e indicar “aquele livro ou autor que ele[s] adora[m], que ele[s] considera[m] um clássico da humanidade mas que, infelizmente, raios!, o resto da humanidade solenemente ignora.”. Em respeito a tão estabelecida tradição, completamente aceita pelo Cânone Ocidental (aposto que até devem existir planos para transformarem o dia em um feriado mundial), resolvi aproveitar a data para dividir com os meus leitores um clássico pessoal.
_____Meu Clássico Desconhecido não é completamente obscuro, pelo menos fora do território Tupiniquim. Aqui no Brasil, entretanto, eu nunca encontro leitores da obra e acabo não tendo com quem trocar experiências sobre esse clássico. Mais de uma vez já presenteei amigos meus com o livro só para, depois, inocentemente, poder perguntar o que eles acharam (raramente fui bem sucedido, no geral ouço apenas respostas genéricas – próprias de quem não leu o livro realmente).
_____Faz quase dez anos que descobri The Sea-Wolf (O Lobo do Mar), de Jack London. Li cada página alcandorado (foi a primeira obra que, depois de terminar em português, corri atrás de relê-la, mesmo que com dificuldade, no original). As desventuras das personagens encaixavam muito bem em casos pessoais meus e, até hoje, sorrio, relembrando de trechos do livro, ao passar por certas situações.
_____Como li pela última vez há bastante tempo, preciso entrar em contato novamente com a obra. Mas, sinceramente, duvido que a minha opinião sobre O Lobo do Mar tenha mudado; leio textos do Jack London até hoje com um enorme prazer.
_____De qualquer modo, meu objetivo com esta postagem é instigar mais alguém a ler um livro que foi (e ainda é) muito especial para mim. A postagem é um presente para os meus leitores.

3 comentários:

  1. Humn... estou atrasada, mas vou dar o meu pitaco assim mesmo...
    Ulisses, amigo, já tentei por duas vezes ler esse livro e não consegui.
    E a minha dica é Richard Bach. Adorei ler 'A Ponte Para O Sempre.'

    Quando amas alguém e sabes que ele está pronto para aprender e crescer, tu o deixas em liberdade.
    Richard Bach

    Forte abraço sempre.

    ResponderExcluir
  2. Aloha Ulisses!
    Mais atrasado que a Ro Costa...
    "A Noite dos Tempos" Rene Barjavel.
    Embora tenha um estilo que li em outro ("O grande segredo"), especialmente pelo final, parece coisa de cinema, deixar um gancho para o início de uma franquia.
    Mas acho sensacional!
    Grande abraço e
    Aloha!

    ResponderExcluir
  3. [...] indiquei para vocês um livro que é, até hoje, muito importante para mim e que, acredito, pode ser lido com muito proveito por [...]

    ResponderExcluir

Site Meter