15 setembro, 2009

O coreógrafo e os outros

_____Montar uma boa coreografia de dança de salão não é fácil. Chega a ser quase tão difícil quanto escrever um bom texto. É necessário escolher bem a música, conhecê-la com detalhes, contar as frases musicais e saber das nuances de cada trecho. Procura-se passos que sejam tradicionais à dança que se está montando, mas que não deixem sua coreografia igual a todas; muitas vezes torna-se necessário inventar novos movimentos.
_____A sequência tem de combinar com a música e a letra não deve ser ignorada. O coreógrafo ainda pode montar uma história; é bacana que se expresse alguma idéia e não que apenas se empilhe dúzias de passos. Ainda, óbvio, tem de ser interessante.
_____Tudo isso o coreógrafo faz sozinho. No máximo, ele conta com a ajuda de uma parceira (escolhida por competência, talento, conhecimento e/ou curvas) na qual ele confia.
_____É dificílimo, mas vale a pena.
_____Mais difícil do que isso, duro mesmo, é encontrar dançarinos que se dediquem o quanto o autor da coreografia acha necessário. O problema é que, depois de pronta, a peça não está mais nas mãos de Shakespeare, a sinfonia não vai ser executada por Beethoven. O trabalho está pronto e o autor só pode torcer pela sua boa execução. Não tem jeito: o inferno são os outros.

Um comentário:

  1. Opa!!!! Reconheci isso ae!!! hahaha

    É... é realmente muito complicado ser coreógrafo! Não que eu tenha sido alguma algum dia, e se fui foi por muito pouco tempo, mas ter de depender dos outros pra que a coreografia saia boa, e os outros nem se empenharem é pior ainda.... Os participantes das coreografias ficam putos quando os outros não se empenham, e eu pelo menos fico assim... A minha vontade é de soltar uma meia duzia de palavrão ou encher a cara dos dançarinos de bolacha pra ver se eles se tocam de que isso é sério e não uma brincadeira....

    ResponderExcluir

Site Meter