24 dezembro, 2009

Revisitando textos

___Em virtude de alguns acontecimentos virtuais, resolvi revisitar hoje alguns textos publicados neste ano.
___Em março, publiquei em outro local um elogio a alguns escritores que muito admiro. Como o texto se afogou no oceano virtual, segue republicado abaixo, revisto e ampliado.


Minha eterna dívida com o grande Fausto Wolff



___Não deve existir elogio maior para um autor do que um leitor sentir-se eternamente grato por um texto. Fausto Wolff, por exemplo, é um escritor privilegiado, tenho com ele uma dívida eterna. O problema é que a minha dívida não é por causa de um texto de autoria inteiramente do Lobo.
___Em meados de 2007, Fausto Wolff, talvez inspirado por já ter ficado atrás de um espelho, plagiou parte de um texto de um blogueiro. Por conta da repercussão (até eu cheguei a escrever sobre o assunto), conheci o fantástico Marconi Leal.
___Obviamente, antes de escrever meu artigo, fui conhecer o blog do plagiado. Esse ato me custou a madrugada: passei horas lendo e me divertindo com os escritos do autor que, até então, era um completo desconhecido para mim.
___
Hoje, entre os blogueiros do Opsblog, o Marconi é, depois de mim, o meu preferido. De toda a blogosfera, ele é figura certa no meu panteão pessoal. Porém, é bom dizer, a cadeira de honra em que ele senta é constantemente disputada por outro escritor genial: o divertidíssimo Almirante Nelson Moraes. Ambos fazem uma comédia inteligente e culta, capaz de deixar até Woody Allen com uma tonalidade rosa púrpura de inveja.
___É claro que cada um tem as suas próprias características – muito positivas por sinal. Enquanto o Almirante, por exemplo, usa bastante as mesmas fórmulas, o Marconi experimenta a torto e a direito. E, também, é claro, o pobre Nelson não tem plagiadores tão ilustres.


###



___Além desse texto, creio que também vale revisitar o “Apóie o seu artista preferido”, texto que publiquei aqui no Incautos em julho. Lá eu defendo que quem gosta de um artista deve, sempre que possível, comprar seus livros, pagar por suas peças, ir aos seus shows. O Conselheiro e o artista comem e precisam disso para se manterem produtivos. Os fãs têm de ajudar.
___Neste ano, infelizmente, li três anúncios de bons blogueiros que, por razões diversas, anunciaram que precisavam/queriam se afastar da internet: Idelber Avelar, Alex Castro e Nelson Moraes. O Idelber está parado desde agosto. O Nelson anunciou agora sua greve de textos. Só o Alex é que não parou.
___Os motivos para ele não parar são dois. Membro-fundador dos Alcoólicos Internéticos Anônimos, o Alex precisa constantemente de uma carreirinha. “Olá. Meu nome é Alexandre e eu não olho meus e-mails desde hoje de manhã.” – clap, clap, clap. Além disso, pela graça dos bons leitores, parte da sua renda vem do blog e, se ele parar de escrever, a grana para de entrar. Não é a toa que seu último livro publicado foi custeado pelos seus leitores (eu incluso).
___O dinheiro dado ao Alex é um preço baixo para ter o privilégio de poder continuar a acompanhar seus textos. Pena que o Nelson e o Idelber não precisam de renda de blog para viver. Mas, não elogiei o Nelson no texto republicado e elogio o Idelber a toa, gosto dos escritos deles e com prazer pago um café para qualquer um dos dois em troca de uns parágrafos.

Um comentário:

  1. [...] que vão se reerguer: Almirante Nelson Moraes e Marconi “Fausto Wolff” Leal. Os dois são escritores de talento inquestionável, só que estavam afastados dos textos. O primeiro enterrou-se oficialmente; o segundo, desde que [...]

    ResponderExcluir

Site Meter