06 julho, 2014

Superprotetora

___Minha irmã coloca o meu sobrinho para dormir e volta para a sala com um dedo nos lábios fazendo sinal de silêncio. Diminuímos o volume das conversas e ela se senta. Começo a puxar um assunto:
___– Você se considera uma mãe superprotetora?
___Abruptamente, minha irmã se levanta e corre para os quartos. 
___Segundos depois, volta. Por conta do olhar inquiridor de todos, ela se explica: 
___– Não foi nada, gente. Só achei que o bebê havia espirrado. – Voltando-se para mim, ela pergunta. – Desculpa, Ulisses, o que é mesmo que você havia perguntado?
___– Nada não. Esquece. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter