26 janeiro, 2014

O Nhoque da Fortuna e o Milagre de São Pantaleão

___Reza uma lenda muito bem recebida pelos donos de restaurantes, que São Pantaleão, em um 29 de dezembro do início do século IV, estava dando um rolezinho pela Península Itálica. Faminto, o santo começou a bater de porta em porta pedindo auxílio e só foi recebido pela casa mais pobre do local. Os moradores dividiram igualmente a comida entre todos que estavam à mesa, o que deu apenas sete bolinhas de nhoque para cada um. Após a refeição, São Pantaleão agradeceu e, sem ajudar a lavar a louça, foi embora. Quando os pobres moradores foram recolher os pratos, encontraram, debaixo de cada um, diversas moedas de ouro. 

Campanha Nhoque da Sorte - Livenza e APASO

___Por conta dessa história, algumas pessoas, nos diversos dias 29 do ano, comem nhoque com algum dinheiro debaixo do prato para atrair mais dinheiro. Trata-se do “Nhoque da Sorte” ou “da Fortuna”, que já foi tema de reportagem – com o mito e tudo – até no jornal O Estado de São Paulo. Só que existe uma pequena imperfeição em toda essa história: São Pantaleão não poderia ter comido nhoque, na região da Itália, no século IV.

###


###

___Já encontraram o erro? Esquecendo os molhos e afins, o nhoque é feito de batata. Batata que, vale lembrar, só chegou à Europa depois da descoberta da América, após o século XV. Sendo assim, só mesmo por milagre um santo conseguiria comer nhoque, na Península Itálica, no século IV. 

#####

P.S.: Curiosidades históricas à parte, nhoque continua sendo um prato muito gostoso. Mesmo com furos no mito, aceito qualquer desculpa para comê-lo, seja no dia 29 ou em qualquer outro dia do mês. E, aproveitando a simpatia, do dia 27/I a 2/II, o Restaurante e Rotisseria Livenza Gourmet já fornece um “vale um real” para você colocar debaixo do prato antes da refeição. Caso eu tenha estragado o mito com esta postagem, você pode, depois de comer, ao invés de trocar o vale no caixa, doá-lo para a Associação de Proteção Animal Sr. Oscar, no próprio caixa. Mais detalhes aqui

Campanha Nhoque da Sorte

P.P.S.: Esta não é uma postagem paga. Simplesmente o Restaurante e Rotisseria Livenza Gourmet é do meu cunhado e eu apreciei a campanha para ajudar o abrigo de animais. E, claro, eu também gosto de nhoque. 
P.P.P.S.: Caso alguém venha me dizer que os romanos comiam nhoque de farinha de trigo no século IV, eu vou ter de retrucar que a mais antiga citação já encontrada do prato, na própria Península Itálica, data de 1492 – e era um “nhoque de pão”. O mais antigo registro do prato como nós o conhecemos é de 1585. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Site Meter